Após o anúncio da paralisação de 70% dos cirurgiões gerais em hospitais de Manaus, o Governo do Estado se manifestou e disse que o ato contraria uma liminar da Justiça que prevê multa diária de R$ 200 mil, além de prisões. Neste domingo, em novo pronunciamento, o Instituto de Cirurgiões do Estado do Amazonas (Icea) afirmou que a suspensão do serviço continua durante a semana. Para minimizar os efeitos, o governou montou um plano de ação.

“Permanecemos do jeito que estávamos anteriormente. Ressalto que não existe suspensão em prontos-socorros, maternidades, hospitais infantis, nem no Cecon”, destacou o presidente do Icea, Dr. José Francisco dos Santos.

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou que montou um plano de ação para as unidades de urgência e emergência em Manaus, por conta da paralisação dos cirurgiões que teve início neste sábado (3).

Em nota, a Susam comentou a decisão do Icea de paralisar parcialmente os serviços. “Estamos com toda a nossa força de trabalho atuando para monitorar e minimizar os impactos e evitar riscos maiores. Esperamos que tudo possa ser normalizado o mais breve possível”, disse o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias.

Segundo o governo, além de prontos-socorros, SPAs e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) estão trabalhando integrados com a Gerência de Urgência e Emergência da Susam, com o Serviço Móvel de Urgência (Samu), o sistema de regulação hospitalar e a direção das unidades para remanejamento de pacientes, caso haja necessidade.

O primeiro balanço da Susam apontou que os serviços estão funcionando dentro da normalidade para a rotina comum dessas unidades no fim de semana. Não há paralisação nos prontos-socorros 28 de Agosto, na zona Centro-sul, João Lucio Machado, e Platão Araújo, na Zona Leste.

Nova reunião do Icea
Durante uma reunião realizada neste domingo (4) na sede do Icea em Manaus, o presidente do Instituto contou que a classe discutiu sobre a resposta que foi dada pelo governo em relação à multa diária por conta da paralisação.

“Nós continuamos sempre atendendo em respeito à população, pois entendemos que não a lei maior que sobrepõe a lei da vida e é isso que nós aprendemos: salvar vidas – independente de estarmos com cinco meses de salário atrasado”, ressalta.

Plano de ação

Também há atendimento normal no Pronto-Socorro da Zona Norte Delphina Aziz e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Campos Sales, no Tarumã zona oeste e UPA José Rodrigues, na Cidade Nova, zona norte. Nos prontos-socorros infantis da Zona Oeste, da Zona Leste e da Zona Sul e em todas as maternidades os serviços funcionam normalmente.

O hospital 28 de Agosto e João Lucio Machado estão com seis cirurgiões no plantão deste domingo e o Platão Araújo com nove, conforme levantou a Susam.

O plano de ação montado pela Susam para atender as demandas dos SPAs distribui os atendimentos nos três prontos-socorros, conforme a zona da cidade. O 28 de Agosto é referência para as demandas de casos graves do SPA da Alvorada, do São Raimundo e do Joventina Dias. Pacientes dos três SPAs, sem gravidade, mas que precisam de intervenção do cirurgião devem ser remanejados para a UPA Campos Sales.

O Samu foi orientado pela Susam a não encaminhar pacientes para SPA e as demandas espontâneas que precisem de cirurgia geral estão sendo transferidas pelo serviço de regulação hospitalar para os prontos-socorros maiores.

A Susam disse que está monitorando os casos de desassistência, que por ventura ocorram nas unidades, em razão de falta de cirurgiões, para que sejam tomadas as providências contratuais cabíveis.