Trecho interditado da Djalma Batista é liberado pela Prefeitura de Manaus

Por Almeida em 24 de março de 2021 às 9:14 | Atualizado 24 de março de 2021 às 9:14

Manaus – Na noite desta terça-feira (23), a Prefeitura de Manaus liberou, o trecho recuperado da avenida Djalma Batista, zona Centro-Sul, que cedeu na última quinta-feira, 18, devido às fortes chuvas e a subida das águas que causaram comprometimento na contenção da ponte. A obra foi realizada em apenas cinco dias e acompanhada de perto pelo prefeito David Almeida e o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta.

“Essa foi uma obra feita de maneira preventiva pela Prefeitura de Manaus, com celeridade, para causar o mínimo de transtornos à população, garantindo a segurança necessária. Esses esforços têm se repetido por toda a nossa cidade”, afirmou David.

Segundo o prefeito, na tarde desta quarta-feira, 24, a prefeitura deverá realizar a mesma intervenção no outro lado da via, uma vez que as equipes da Seminf, de maneira preventiva, avaliaram que uma contenção da ponte também sofreu danos no sentido bairro/Centro e precisará ser revitalizada.

“Nossos técnicos já estiveram no outro lado da ponte, onde o problema que enfrentamos aqui parece se repetir. O prefeito David foi claro ao determinar que devemos garantir a segurança das pessoas, sejam pedestres ou condutores e essa será nossa prioridade, tanto aqui na Djalma Batista quanto em qualquer obra pela cidade”, afirmou Marcos Rotta.

Pronta-resposta

Desde que a pista cedeu no trecho entre o parque dos Bilhares e a rua da Maromba, na Chapada, na ponte do igarapé do Mindu, nos dois sentidos da via, junto ao canteiro central, equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) se deslocaram imediatamente ao local e interditaram a via, para avaliar a proporção da erosão e orientar os motoristas que passam pelo local.

Segundo Rotta, a contenção do local foi refeita com gabião – tipo de estrutura armada, flexível, drenante e de grande durabilidade e resistência – garantindo uma obra mais segura e duradoura.

Ainda segundo ele, as obras foram realizadas com muita cautela, devido a uma tubulação de gás que passa no local e tentando causar o menor transtorno aos usuários da via.

Deixe seu comentário