Uma grave denúncia envolvendo a atual Secretaria de Saúde do município de Manaquiri, Maria Luiza Souto, foi registrada na última terça-feira (12) nas redes sociais. Quem faz a denúncia é a médica, Dra. Maria Silva, que trabalha na cidade desde 2018, através programa do Governo Federal Mais Médicos.

No texto de despedida no Facebook, a Dra afirma que Maria Luiza é a principal responsável por sua mudança de cidade. Ela acusa a secretaria perseguição, provocando constrangimento, desavenças e injustiças, numa tentativa de forçar a saída da médica.

Em um texto longo, a Dra. Maria Silva afirma que “infelizmente tive que me mudar da cidade, pois a situação atingiu um ponto insustentável”.
Antes de Maria Luiza Souto assumir o cargo, tudo ocorria bem, segundo a Dra, até que começaram a acontecer situações, aparentemente provocadas pela secretária de Saúde, que também é irmã do prefeito da cidade, Jair Aguiar Souto (MDB).

De acordo com a médica, o início da história aconteceu quando ela foi solicitada a assinar um atestado de óbito sem que ela pudesse ver e atestar a morte, o que é ilegal. Ela se recusou e começou uma série de boicotes.

“Fui mandada para a menor UBS da cidade”, “tive que fazer atendimento nas comunidades ribeirinhas me mandaram em botes sem o mínimo de condições, sem colete salva vidas, correndo perigo, sem toldo e no sol quente”, disse a médica.

Continua: “Inúmeras vezes enfermeiras alteraram minhas receitas sem a minha autorização, trocando os remédios receitados, o que é ilegal e inaceitável. Registrei tudo em uma ATA no cartório da cidade, com testemunhas. Aliás, muitas vezes flagrei enfermeiras prescrevendo, receitando como se fossem médicos, o que também é ilegal.”

“Adulteraram até a minha folha de ponto, um documento federal, na tentativa de me prejudicar junto ao Ministério da Saúde e ao Mais Médicos, dentre outras situações absurdas e constrangedoras.”
Após todas essas ilegalidades, a médica diz que ficou em casa, de quarentena, para não correr o risco de contaminar as pessoas com o covid-19, é seu filho que já estava com o vírus.

No retorno das atividades, na última segunda-feira (12/05), mesmo com atestado médico, foi surpreendida pela secretaria, Maria Luiza Souto, dizendo que ela foi afastava pela sua ausência no trabalho sem justificativa.

A Dra. Conclui o texto dizendo que tomou a decisão de deixar e a cidade e aguarda uma presposta do Ministério da Saúde para saber para qual município será enviada.

Tags: , , ,