Manaus – Neste Dia do Professor, 15/10, a Prefeitura de Manaus celebra os avanços alcançados e benefícios concedidos à categoria nos últimos quase oito anos. “Esses profissionais, que já eram grande referência, se agigantaram ainda mais durante a pandemia”, concluiu o prefeito Arthur Virgílio Neto, ao listar avanços como reajustes salariais, promoções funcionais, realização de concursos públicos e formações entre as conquistas que contribuíram para que a educação pública de Manaus fosse destaque nacional, com prêmios importantes, além de se destacar entre as dez capitais mais bem avaliadas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

“Quero registrar todo meu carinho e agradecimento aos professores, que quando cheguei ao governo estavam tristes pela posição que a cidade ocupava no Ideb e agora conosco está no ‘top 10’ e daqui para frente será uma luta pelo melhor. Isso se deve em grande parte aos nossos educadores que, muitas vezes, em condições adversas, alcançaram resultados fantásticos, superando essas dificuldades e se afirmando”, destacou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. “E mais, em plena pandemia, eles usaram da criatividade em todos os sentidos, para levar conhecimento aos alunos da área urbana e rural. Portanto, mais que um dia feliz, desejo dias felizes a essa categoria, que tanto respeito”, completou Arthur.

Desde 2013, a prefeitura concedeu aos educadores um reajuste salarial acima da média brasileira, com acréscimo de 70,12% no salário. Aproximadamente 300 educadores foram liberados pela rede municipal de ensino, para fazer mestrado ou doutorado, melhorando assim o ensino-aprendizagem dos mais de 240 mil alunos da rede. Em 2017, a Semed iniciou as promoções funcionais a mais de 12 mil professores.

Nesse período, foram realizados dois concursos públicos, sendo o último em 2018, com a oferta de 400 vagas de 20 horas para professor nível superior. Deste último certame, a Semed fez um total de 30 convocações, ultrapassando o número disponível no edital, efetivando 5.668 novos professores, para atender em uma das 496 unidades de ensino.

“Não concordo que 2020 seja um ano perdido, porque só está perdido para quem não transforma a adversidade em ação transformadora, quem não sabe se reinventar, e professor de escola pública sabe fazer isso. Ele como ninguém sabe enfrentar desafios, é o cotidiano dos mais de 12 mil professores da Semed. Nossa rede é grande e diversa e proporcional ao nosso tamanho, é o nosso desafio para garantir uma educação de qualidade. Por isso, parabenizo todos os professores que, no seu ofício, são formadores das grandes e mais importantes profissões”, disse a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt.

Educação remota

O amor e dedicação à educação pública dos professores foi provada nesse período de pandemia da Covid-19, quando as aulas presenciais foram suspensas e os alunos passaram a estudar em casa pela televisão aberta e internet, no ensino remoto. Muitos se recriaram para dar continuidade ao fluxo de aprendizagem dos estudantes e se transformaram em youtubers, atores, cantores e poetas, tudo para tornar a distância leve e não deixar a família e os discentes desamparados nesse momento tão difícil. Outros foram além e criaram materiais didáticos impressos, para aqueles que não possuem nenhuma dessas ferramentas, como alunos da zona rural/ribeirinha.

“Nesse período de pandemia, nós nos reinventamos, para que os nossos alunos tivessem vontade de assistir as aulas on-line. Pensei de que forma eu poderia fazer para que esses alunos tivessem de fato vontade e interesse em participar das aulas. Por isso, utilizei os aplicativos de mensagens e criei um certificado, que é entregue a todos que realizam as atividades, semanalmente. Isso faz com que os meus alunos tenham cada vez mais vontade de fazer as atividades”, contou o professor Mário Jorge Costa, que leciona nas escolas municipais Professora Sulamita Pereira Gonçalves e Áureo Nonato, ambas na zona Norte.

Lana Kely Silva é mais uma dessas professoras que se dedicam ao ambiente escolar. Ela leciona no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Maria de Mattias, no São Geraldo, zona Sul de Manaus, e trabalha durante a manhã e à tarde com, aproximadamente, 40 alunos, 20 em cada turno.

“Meu grande sonho sempre foi ser professora, já que minha família é de educadores, então me dediquei a isso. Não é nada fácil essa profissão, mas como eu gosto, minha dedicação é total, principalmente com a educação infantil, que é a modalidade que eu me encantei. Nossa missão vai além de educar, o acolher também faz parte desse processo”, disse Lana.

Para Gladys Oliveira de Sá, que leciona na Educação de Jovens e Adultos (EJA) na escola municipal, os alunos dessa modalidade necessitam de uma atenção especial, já que são adultos com várias responsabilidades.

“Meus alunos têm especificidades, eles são adultos que trabalham, que passam o dia com as suas atividades, são mães, pais, avós, que cuidam dos netos e quando chega a noite estão cansados e nesse tempo que estamos vivendo me dediquei a trabalhar a parte emocional e a me colocar no lugar desse aluno. Se para nós professores já é um momento delicado, imagina para eles, que passam por diversas dificuldades, eu procuro entendê-los para que nenhum desista dessa caminhada”, disse a educadora.

Como prova de reconhecimento por toda dedicação, a Semed realiza, anualmente, programações voltadas para os educadores, de valorização como a galeria de honra do professor. Com fotos que ficam expostas na secretaria, ao longo de um ano, é um evento de lançamento e apresentação dos destaques anuais; mosaico cultural, que acontece sempre no recesso escolar e oferece programações culturais e de lazer gratuitas a educadores e familiares; ações esportivas, como a Corrida do Professor; programações voltadas para a saúde e bem-estar dos educadores, dentre outros.

Rede municipal

A rede municipal de ensino de Manaus é a terceira maior do Brasil e conquistou um índice de aprovação de 95,1% dos alunos regularmente matriculados no ano passado, a meta era de 94,8%. Além disso, reduziu em 84,4% os índices de abandono escolar, atingindo 0,7%, ultrapassando a estimativa de 0,91%. Nos últimos 18 anos, de acordo com dados disponibilizados pelo MEC, a rede educacional de Manaus nunca obteve uma taxa de abandono tão baixa e de aprovação tão elevada.

Os investimentos em ações de valorização dos educadores refletem diretamente na qualidade do processo de ensino e aprendizado, que tem sido aplicado na rede, bem como reconhecido nacional e até internacionalmente.