Denúncia enviada para o portal CM7 mostra a invasão do Monte Horebe faltando poucos quilômetros para tomar totalmente a reserva do Ducke. Um invasão que está devastando a floresta e ninguém faz nada e dentro da cidade e Manaus.

Conforme a denúncia, a facção Criminosa Família do Norte (FDN) dividiu a região em lotes e distribuiu para membros do grupo, falsos indígenas,  imigrantes venezuelanos e haitianos.

Se nada for feito, em pouco tempo teremos uma Rocinha funcionando dentro de Manaus. Em pouco tempo as duas invasões estarão unidas e a devastação assusta muito quando sobrevoamos o local, veja:

Comandados do FDN

A facção criminosa ‘FDN’,  montou uma vila com Venezuelanos e outra Vila com Haitianos, funcionando dentro da Invasão. Tudo bem organizado, terrenos são comercializados e o tráfico imperando. O comando e a organização são do líderes do FDN os chamados ‘donos da terra’. Venezuelanos e Haitianos estão sendo dominados, pelo tráfico de drogas. Desempregados e sem dinheiro o único meio que encontraram foi entrar para o crime. 

Sob o comando do crime organizado, a invasão denominada Monte Horebe situada na Zona Norte de Manaus, começou a ocupar e destruir uma área pertencente à Reserva Florestal Adolpho Ducke

Autoridades não tomam providências, fecham os olhos para a maior invasão de terras do Amazonas e muitos políticos ainda usam  os acordos com o tráfico para ser eleito.

Reserva Ducke

Considerada o maior espaço de floresta em área urbana do mundo com, aproximadamente, 10 mil hectares do território de Manaus, a reserva sofre com o avanço da urbanização da capital amazonense e aos poucos é “engolida” pelas residências e poluição. Lar de milhares de espécies da fauna e flora amazônica, incluindo animais selvagens como macacos e até mesmo onças, a reserva, que foi criada em 1963 por Lei estadual, completa mais de meio século em estado de alerta. 

Essa clareira com barracos já fica dentro da Reserva Ducke.