Rio Negro entra com ação para anular arrematação do clube pelo valor de R$3,6 milhões

Por Almeida em 31 de março de 2021 às 12:54 | Atualizado 31 de março de 2021 às 12:54

Manaus (AM) – O Atlético Rio Negro Clube entrou com uma ação no Tribunal Regional de Trabalho (TRT) com objetivo de anular a arrematação da sede do clube. O prédio foi arrematado em leilão, no dia 22 de março, no valor de R$ 3,6 milhões, mais R$ 180 mil de comissões, pelo empresário sul-coreano Sung Un Song.

O documento alega que o valor do arremate foi abaixo dos 50% que valia o patrimônio. Segundo o clube, a sede foi avaliada pela última vez pelo valor de R$ 9 milhões. Portanto, o valor mínimo para arrematação seria de 4,5 milhões, equivalente a 50% do que valeria, e não os 3,6 milhões que foi arrematada.

O clube também julga que está dentro do prazo para entrar com a ação, como consta no documento: “No presente caso, o auto de arrematação foi assinado no dia 22/03/2021, pelo arrematante e pelo leiloeiro, porém sem assinatura da Magistrada. Contudo, ainda que se cogite dispensar a anotação física (e não eletrônica) pela Magistrada, o prazo mencionado no artigo supra finalizará tão somente no dia 07/04/2021, considerando os feriados e as suspensões de prazo previstas por esse tribunal.”

O presidente do Rio Negro, Jefferson Oliveira, também afirmou que a parceria com o com comprador, Sung Un Song, não foi firmada por meio de contrato oficial e, por isso, não passou de uma intenção. Em nota oficial, o clube deixa claro a vontade de anular o negócio.

Com informações do Globo Esporte. 

Deixe seu comentário