Manaus – Na tarde deste domingo (08), o advogado de defesa de Alejandro Valeiko, Marco Aurélio Choy, se manifestou e desmentiu relatos sobre a primeira-dama Elizabeth Valeiko, tentar burlar a fila de visita do presídio.

Em nota, a defesa diz que Elizabeth foi ao presídio fazer cadastro para então visitar o filho, e não que foi barrada como circulou em vários grupos de WhatsApp no último final de semana.

“Ela foi como qualquer uma de tantas mães que peregrinam pelo sistema prisional do Estado, sem o acesso correto e ágil às informações que garantam visitas aos seus filhos”.

Ainda de acordo com a defesa, um vídeo em que mostra uma cela com um homem gritando, não se trata de Alejandro.

Alejandro Valeiko de 30 anos, está preso preventivamente no Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM) desde o último sábado (07),  por suspeita de envolvimento no homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues.