Manaus – Em um discurso breve, mas bastante objetivo, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Joelson Silva (PSDB), defendeu nesta quinta-feira (5), que o 1º Fórum de Cidades Amazônicas é uma resposta direta de Manaus para o mundo, em defesa da Amazônia e do povo que nela vive. O parlamentar destacou que o evento é oportuno para que as pessoas do restante do Brasil e de outros países conheçam melhor a visão dos amazônidas e suas propostas para a preservação, que incluem o uso consciente e sustentável da floresta.

Joelson Silva discursou em nome dos 41 vereadores da CMM, logo na abertura do primeiro dia de fórum, realizado no Pavilhão Princesa Isabel, na área portuária, Centro Histórico de Manaus. O presidente ressaltou que o parlamento municipal não poderia ficar fora das discussões, até porque a casa legislativa tem uma participação ativa e importante nas decisões, principalmente no que se refere à preservação do meio ambiente na capital amazonense.

“Manaus representa a cidade ecológica para todo o Brasil e o mundo inteiro. As pessoas precisam entender a visão de quem vive aqui e conhece a realidade da floresta. É a oportunidade para debatermos como desenvolver e retirar as riquezas de nossas florestas, com sabedoria e prosperidade em relação aquilo que ela pode oferecer a cada um de nós”, destacou.

O presidente da CMM insistiu que, esse conhecimento do amazônida deve ser considerado por todos, e se colocou como um exemplo de quem conhece o chão onde pisa.

“Eu mesmo conheço mais de 53 municípios do estado do Amazonas, e sei de suas realidades. Esse fórum pode representar muito isso, esse comprometimento, justamente nesse momento em que o mundo inteiro discute sobre a floresta amazônica”, frisou.

O parlamentar foi um dos que antecederam a palestra do anfitrião do evento, o prefeito Arthur Virgílio Neto, intitulada “Desenvolvimento nas Cidades Amazônicas”, que destacou os desafios e perspectivas de boas práticas de uma gestão sustentável. A temática enfatizou que, desde 2016, o poder executivo municipal tem realizado ações de arborização na cidade que já chegaram a 34,7 mil mudas de árvores, consideradas um recorde para o país.

Vereadores presentes

Além de Joelson Silva, o primeiro dia do Fórum de Cidades Amazônicas também contou com a participação dos vereadores Professor Samuel (PHS), Elias Emanuel (PSDB), Chico Preto (PMN), Professora Jacqueline (PHS) e André Luis (PTC).

Em um discurso breve, mas bastante objetivo, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Joelson Silva (PSDB), defendeu nesta quinta-feira (5), que o 1º Fórum de Cidades Amazônicas é uma resposta direta de Manaus para o mundo, em defesa da Amazônia e do povo que nela vive. O parlamentar destacou que o evento é oportuno para que as pessoas do restante do Brasil e de outros países conheçam melhor a visão dos amazônidas e suas propostas para a preservação, que incluem o uso consciente e sustentável da floresta.

Joelson Silva discursou em nome dos 41 vereadores da CMM, logo na abertura do primeiro dia de fórum, realizado no Pavilhão Princesa Isabel, na área portuária, Centro Histórico de Manaus. O presidente ressaltou que o parlamento municipal não poderia ficar fora das discussões, até porque a casa legislativa tem uma participação ativa e importante nas decisões, principalmente no que se refere à preservação do meio ambiente na capital amazonense.

“Manaus representa a cidade ecológica para todo o Brasil e o mundo inteiro. As pessoas precisam entender a visão de quem vive aqui e conhece a realidade da floresta. É a oportunidade para debatermos como desenvolver e retirar as riquezas de nossas florestas, com sabedoria e prosperidade em relação aquilo que ela pode oferecer a cada um de nós”, destacou.

O presidente da CMM insistiu que, esse conhecimento do amazônida deve ser considerado por todos, e se colocou como um exemplo de quem conhece o chão onde pisa.

“Eu mesmo conheço mais de 53 municípios do estado do Amazonas, e sei de suas realidades. Esse fórum pode representar muito isso, esse comprometimento, justamente nesse momento em que o mundo inteiro discute sobre a floresta amazônica”, frisou.

O parlamentar foi um dos que antecederam a palestra do anfitrião do evento, o prefeito Arthur Virgílio Neto, intitulada “Desenvolvimento nas Cidades Amazônicas”, que destacou os desafios e perspectivas de boas práticas de uma gestão sustentável. A temática enfatizou que, desde 2016, o poder executivo municipal tem realizado ações de arborização na cidade que já chegaram a 34,7 mil mudas de árvores, consideradas um recorde para o país.

Debates

À tarde, os trabalhos foram estendidos para o Tropical Executive Hotel, na Ponta Negra, zona Oeste, com a realização de debates, revisão de propostas pelos representantes dos prefeitos e encaminhamentos.

Manifesto

Nesta sexta-feira (6), novamente na área portuária de Manaus, o cronograma de atividades apresenta o seminário aberto ao público intitulado “Apresentação do Manifesto das Cidades Amazônicas”.

À tarde, a programação será finalizada com uma visita técnica para convidados à Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé.