Manaus – Com a notificação de três casos suspeitos em Manaus do Covid-19 (novo Coronavírus) ao Ministério da Saúde, o prefeito Arthur Virgílio Neto determinou que todos os órgãos da administração municipal se comprometam nas ações de prevenção à doença. Em reunião coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), realizada na tarde desta terça-feira, 3/3, na Casa Militar, zona Oeste, foram definidas novas estratégias para monitorar e prevenir o surgimento de possíveis casos do novo Coronavírus na capital.

“Nosso objetivo é que todas as secretarias municipais possam adotar medidas preventivas entre os servidores e no atendimento ao público. A orientação do prefeito Arthur Neto é para que, caso necessário, todos estejam preparados para reforçar as ações já colocadas em prática pela rede de saúde municipal”, destacou o chefe da Casa Militar, coronel Antônio Brandão.

Desde o primeiro caso tido como suspeito no país, a Prefeitura de Manaus colocou toda a estrutura da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) em alerta e tem preparado os servidores da área para identificar possíveis casos do novo Coronavírus e reforçando o estoque de luvas, máscaras e medicamentos utilizados para tratamento dos sintomas da doença.

“Esse encontro é mais uma ação para preparar e organizar os serviços de saúde. Para isso, é importante fortalecer a integração da área de Saúde com outros setores do município, repassando informações corretas e atualizadas, para que todos possam contribuir da melhor forma possível”, afirmou o titular da Semsa, Marcelo Magaldi.

Na ocasião, Magaldi reforçou que o Ministério da Saúde antecipará a vacinação contra a gripe em todo o país, como forma de reduzir casos de outras síndromes gripais e de fortalecer o sistema imunológico do público-alvo, mas fez questão de frisar que ainda não existe vacina para prevenção do novo Coronavírus. A previsão é que a “Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe” comece no dia 23/3.

Informe Epidemiológico

Ainda durante a reunião, foi divulgado o quarto Informe Epidemiológico, do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, da Sala de Situação em Saúde da Semsa, que apontou que de novembro de 2019 a fevereiro deste ano foram registrados 217 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), dos quais 139 evoluíram para cura, 50 permanecem em observação e 28 foram a óbito.

A apresentação do Informe Epidemiológico foi feita pela diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Deave / Semsa), Marinélia Ferreira, destacando ainda que na segunda-feira, 2/3, foram notificados três casos suspeitos de Covid-19 ao Ministério da Saúde. Um dos casos é de uma pessoa que esteve nos Emirados Árabes. Os outros dois chegaram de viagem da França e Itália. Todos passam bem e estão em isolamento domiciliar, em Manaus.

Os exames iniciais foram realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-AM), da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), e deram negativos para todos os vírus circulantes no Estado. As amostras foram encaminhadas para o laboratório do Instituto Evandro Chagas (IEC), em Belém (PA), para a realização do teste para o Covid-19.

“O monitoramento dessas pessoas, como está sendo feito com os três casos suspeitos, começa a partir da coleta de um exame específico. Em caso de resultado negativo, o exame é encaminhado ao IEC, onde será emitido o resultado específico da confirmação ou não do novo Coronavírus”, disse Marinélia Ferreira, destacando que, independentemente do resultado, é importante que essa pessoa com caso suspeito se mantenha em isolamento social, utilizando todas as ferramentas para a prevenção da doença.

Ações de prevenção

Como parte das medidas de prevenção, o Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa/Semsa), em parceria com o Procon Manaus, irá realizar ações de orientação e fiscalização em locais de grande aglomeração, como shoppings e supermercados da capital. “Com o apoio da sociedade civil organizada, de estabelecimentos e grandes centros comerciais, as orientações serão feitas para garantir que sejam oferecidos álcool em gel, pia, sabão e lenços de papel para que a população possa manter as mãos higienizadas. Essas ações são fundamentais e muito eficazes na prevenção ao vírus”, disse a diretora da Vigilância Sanitária, Maria do Carmo Leão.

“É direito do consumidor que os estabelecimentos públicos e privados ofereçam esse tipo de proteção aos seus usuários e clientes. Nós temos a Lei 1.443/10, que obriga bares, restaurantes, lanchonetes e hotéis a disponibilizarem o álcool em gel aos consumidores. Também temos a Lei 2.281/17, que obriga praças de alimentação, supermercados, hipermercados, mercadinhos, shoppings e cinemas ao acesso ao álcool em gel”, complementou o titular da Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor e Ouvidoria (Semdec), Rodrigo Guedes, que também coordena as atividades do Procon Manaus.

Sintomas

Os sintomas do novo Coronavírus se assemelham aos sinais das síndromes gripais, como febre constante ou, pelo menos, um sinal ou sintoma respiratório (tosse, espirro, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais, entre outros). Mas para ser considerado suspeito de Covid-19 é preciso ter tido contato próximo com alguma pessoa com caso confirmado da doença, em laboratório, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.

A transmissão do novo Coronavírus, como a de qualquer síndrome gripal, costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminados, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.