Prefeitura começa a implantar a estratégia “Tempo Protegido” na UBS Nilton Lins

Prefeitura inicia implantação de estratégia Tempo Protegido na UBS Nilton Lins.

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Nilton Lins, no bairro de Flores, na zona Centro-Sul, foi selecionada para participar da estratégia “Tempo Protegido”, que representa uma das ferramentas de Educação Permanente desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Nela, as equipes de saúde da unidade reservam um tempo livre para a análise de processos.

“É um espaço para o diálogo e a reflexão sobre os processos de trabalho, a problematização das questões e a busca de solução dos problemas encontrados na rotina dos serviços, tendo como foco a melhoria da qualidade no atendimento da população”, explica o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

A implantação do “Tempo Protegido” já aconteceu em cinco Unidades Básicas de Saúde da Família, sendo duas na zona Leste, duas na zona Norte e uma na zona Oeste, assim como junto aos profissionais da Divisão de Atenção do Distrito de Saúde Oeste (Disa Oeste).

No Disa Sul, o processo de implantação está sendo iniciado na UBS Nilton Lins, que trabalha com três equipes da ESF, formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e Agentes Comunitários de Saúde (ACSs).

A técnica da Divisão de Educação Permanente da Semsa, Denise Amorim, explica que as três equipes já participaram da fase inicial de implantação com a realização da primeira Oficina de Educação Permanente, promovida na última sexta-feira, 28/07.

Durante o evento, conduzido por técnicos de Educação Permanente da Semsa e do Disa Sul, os servidores da UBS Nilton Lins foram orientados a alinharem os conceitos sobre Educação Permanente e foi realizado o levantamento prévio da necessidade de aprendizagem do grupo.

“A Educação Permanente coloca em análise o próprio fazer, ou seja, é uma forma de avaliar e intervir sobre o trabalho e sobre si mesmo. É um processo dinâmico e contínuo, que traz melhoria significativa nos processos de trabalho”, ressalta Denise Amorim, lembrando que o processo formativo do trabalhador impacta fortemente na questão do atendimento à população e na melhoria dos processos de trabalho no Sistema Único de Saúde (SUS).

Política

O “Tempo Protegido” faz parte do trabalho de implantação da Política Municipal de Educação Permanente em Saúde, instituída por meio de portaria publicada no Diário Oficial do Município no dia 26 de abril de 2016, como estratégia do SUS para a formação e o desenvolvimento dos trabalhadores no âmbito da Semsa.

“A Educação Permanente é a aprendizagem no trabalho, onde o aprender e o ensinar se incorporam ao cotidiano das organizações e ao trabalho. É um espaço de problematização da realidade local, com estratégias de ensino contextualizadas, participativas e voltadas para a transformação das práticas profissionais”, informa a técnica responsável pelas ações de Educação Permanente do Disa Sul, assistente social Rosimary Lourenço.

Os objetivos da Política Municipal de Educação Permanente em Saúde são: Promoção da saúde e a defesa da vida; Humanização da atenção e gestão do SUS; Educação curricular e continuada; Educação Popular em Saúde; Tecnologias de informações e comunicações (TIC); Pesquisa e avaliação em saúde; Inovação das práticas em saúde; Integração Ensino-Serviço; e Emancipação dos sujeitos envolvidos no cuidado em saúde.

Fotos: Assessoria.
ver mais notícias