Manaus- Mãe e bebê morrem no parto e família denuncia negligência de médicos em Maternidade Balbina Mestrinho, e serão investigadas pela polícia após uma denúncia feita neste domingo (17).

Segundo familiares, mesmo com sangramentos, Ila Arantes Fernandes, de 35 anos, esperou mais de 24 horas para ser conduzida a uma sala de cirurgia. Ela e a filha morreram horas depois do parto. O corpo da criança foi ainda deixado no hospital por conta de um “mal entendido” dos funcionários da unidade, de acordo com um familiar.

Ila Fernandes morreu no penúltimo mês de gestação e daria luz a uma menina. A criança seria o segundo filho do casamento com Fábio Barbosa.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) informou que a mulher apresentava gravidez de 34 semanas, sem sinais de gravidade, mas que foi monitorada por ameaça de parto prematuro. No sábado (16), houve um descolamento prematuro de placenta e, durante uma cesariana realizada, foi constatada a morte fetal.