Manaus – Muitos comerciantes continuam desrespeitando o decreto governamental que determina o fechamento de estabelecimentos comerciais que não oferecem serviços essenciais, como supermercados, padarias e farmácias. Boa parte da população também continua nas ruas, descumprindo as recomendações do Ministério da Saúde.

Durante a reportagem também foi constatada a presença de viaturas da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), na Avenida Oscar Borel. De acordo com o tenente identificado apenas como Otonildo, da 21ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a equipe está no local para certificar o cumprimento do decreto.

“A Polícia Militar não está apenas no bairro da Compensa, mas em toda Manaus, fazendo essa operação para fechar todos os comércios que não são permitidos ficarem abertos, conforme consta no decreto governamental”, disse.

Na zona norte da cidade, muitos vendedores autônomos comercializavam seus produtos nas ruas ou nos semáforos. Na Avenida Noel Nutels, no bairro Cidade Nova, pessoas vendiam frutas e outros produtos nas ruas.

Não iremos aguentar o comércio mais um semana fechado. 

Durante a ação, um feirante, que não teve a identidade revelada, chegou a gritar que não tinha medo de morrer de coronavírus, mas de fome.

Nas zonas oeste, sul e centro-sul de Manaus as ruas permaneciam sem movimentação. O bairro Adrianópolis, zona centro-sul, e Ponta Negra, zona oeste, locais que apresentam o maior número de casos confirmados da Covid -19, permaneciam sem aglomerações e com estabelecimentos de comercial não essencial fechados.