Mulher perde útero durante parto e família culpa equipe médica da Maternidade Moura Tapajóz

Manaus – Neste domingo (31), Suzane Quaresma Rodrigues Garcia, 25, foi submetida a um parto normal, mesmo não tendo condições para isso, na maternidade Moura Tapajóz, no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus. No momento de dar à luz, ela precisou fazer uma força excessiva e acabou tendo seu útero rompido.

A cunhada de Suzane, Elizabeth Souza Fernandes, conta que recebeu do médico um galão de plástico com o útero da parturiente. A criança resistiu e permanece na maternidade Moura Tapajós.

“Os médicos a levaram direto pra sala de parto. Ela não tinha passagem para ter filho normal. Nos documentos do pré-natal, tinha a restrição de que as chances de ter normal eram muito difíceis”, conta, afirmando que Suzane foi forçada pelos médicos a prosseguir fazendo força.

O marido de Suzane confirmou a história e conta ter ficado assustado enquanto estava na sala de parto, pois viu muito sangue escorrendo pela maca. Foi quando o médico disse que sua esposa havia tido uma hemorragia em razão do útero estourado.

“A Suzane só soube terça-feira o que fizeram e ficou muito triste, pois o nosso sonho era ter uma filha depois. Ela ficou tão abalada, pois agora não vai mais poder ter filhos”, lamentou o marido.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) divulgou uma nota em que esclarece que Suzane deu entrada na maternidade em bom estado geral de saúde. A equipe médica evidenciou uma complicação hemorrágica por falta de contração uterina, ocasionada por um acretismo placentário (a placenta não se descola do útero podendo ocorrer tanto em parto normal, quanto em parto cesáreo). A Semsa ressaltou que a equipe médica agiu rapidamente para salvar a paciente, e que ela teve uma evolução pós-cirúrgica muito boa.

Depois de estabilizada e tendo a necessidade de uma atenção especial, Suzane foi transferida para a UTI materna da Maternidade Ana Braga. A Semsa completou que a assistência prestada à paciente foi com base nos protocolos de emergência obstétrica.

 

ver mais notícias