Manaus – Clientes e funcionários do Shopping Cidade Leste, na Avenida Autaz Mirim, bairro Tancredo Neves, Zona leste de Manaus, dizem que pelo menos cinco vezes por semana o centro comercial é alvo de roubos a mão armada dentro das lojas. A falta de segurança particular é uma das maiores reclamações.

A insegurança gera pânico nos frequentadores do local e principalmente em quem precisa utilizar serviços públicos oferecidos no posto de Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC).

Em um levantamento feito nos registros divulgados à imprensa pela Polícia Civil, no período de 1º. de dezembro de 2018 a 25 de agosto deste ano, o Shopping Cidade do Leste aparece como “campeão” em registros criminais que viraram notícia, se comparado aos outros dois shoppings de maior estrutura localizados, também, na zona Leste da capital.

Na noite do dia 19 de dezembro de 2018, três assaltantes armados levaram 32 celulares, durante roubo a uma loja varejista, localizada dentro do Shopping Cidade Leste.  Na ação dos bandidos, um vigilante da loja foi atingido com coronhadas de revólver na cabeça. Após o roubo, policiais militares montaram guarda na frente do shopping, mas os criminosos não foram presos.

No dia 11 de maio deste ano, um homem foi baleado dentro do Shopping Cidade Leste, após ser flagrado roubando uma loja.  Segundo a polícia, o homem invadiu a loja, localizada no subsolo do shopping, e roubou R$ 435 dos caixas.

No dia 12 de deste mês, dois homens portando arma de fogo foram presos por policiais militares dentro do Shopping, após funcionários acionarem a polícia.

Com os criminosos, havia um revólver calibre 38, cano longo, com numeração suprimida; um revólver calibre 38, cano curto, com numeração suprimida e sete munições calibre 38 intactas.

Ignorados

Uma funcionária que não quis ter o nome divulgado por medo de perder o emprego informou que a falta de segurança particular no shopping é relatada diariamente aos donos de lojas por outros funcionários, mas os lojistas, assim como a administração ignoram os pedidos.

“Estamos vindo trabalhar todos os dias como se fôssemos para um campo de guerra. Ninguém sabe se volta vivo para casa. Infelizmente, só encontrei emprego aqui (Shopping Cidade Leste). Pedimos para que a administração do shopping tome providências urgentes, antes que inocentes percam a vida”, afirmou a funcionária.

A reportagem tentou contato com os responsáveis pela gestão do Shopping Cidade Leste, mas não obteve retorno.