Manaus – A Fundação Alfredo da Matta (Fuam) recebe, nesta semana, de 18 a 22 de novembro, uma equipe de três médicos haitianos para o Treinamento em Hanseníase, acordado entre a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e a Fundação, já que a instituição é Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) à qual a Opas é vinculada, como Escritório Regional para as Américas.
 
“Os médicos haitianos estão em Manaus para um intercâmbio que a Opas/OMS tratou diretamente conosco, da Fundação Alfredo da Matta e foi formalizado através de um termo de cooperação. Como somos Centro Colaborador da OMS para ensino, pesquisa e treinamento em hanseníase, temos a prerrogativa de capacitar equipes e profissionais na América Latina e Caribe para países de língua portuguesa”, explica o diretor-presidente da Fuam, Ronaldo Amazonas.
 
Na programação do treinamento, os profissionais participam de aulas teóricas, acompanham atendimento médico e têm momentos para discussão de casos.
 
Introdução à hanseníase, prevenção de incapacidade, diagnóstico diferencial e reações hansênicas serão alguns dos temas abordados nas aulas teóricas.
 
O atendimento de pacientes com hanseníase e outras dermatoses fazem parte das atividades previstas em aulas práticas que também têm momentos para discussão de casos clínicos e acompanhamento de pacientes no setor de prevenção de incapacidades.
 
Referência internacional – A Fuam foi credenciada em novembro de 1998 como Centro Colaborador para controle, treinamento e pesquisa em Hanseníase para as Américas, tornando-se uma referência internacional na área. A instituição é também reconhecida como Centro de Referência Nacional pelo Ministério da Saúde para o Programa Nacional de Controle e Eliminação da Hanseníase e Outras Dermatoses de interesse sanitário, reconhecimento conferido em agosto de 1992.