Manaus – Na última sexta-feira, 13, foi publicado no Diário Oficial do MP-AM, que os promotores advertem a cantora Marília Mendonça, para não levar adiante o contrato firmado com a prefeitura de Coari e se apresente na festa de aniversário do município.

De acordo com a publicação, a cantora pode sofrer uma ação civil pública caso aceite o cachê de R$ 533 mil, valor que a prefeitura está disposta a pagar por uma hora e meia de show.

O documento é assinado pelos promotores Flávio Mota Moais da Silva, Weslei Machado, Armando Gurgel Maia, José Augusto Palheta Taveira Júnior, Leonardo Tupinambá do Valle e Sarah Clarissa Cruz Leão.

Os promotores deram o prazo de dez dias para que Marília Mendonça, a empresa Sentimento Louco Produções Artísticas e seus sócios, tomem providências necessárias ao cumprimento da recomendação.

O 86º Aniversário de Coari está marcado para os dias 1°, 2° e 3° de agosto. Segundo MP-AM, somente com cachê das atrações nacionais, a prefeitura vai gastar R$ 1 milhão.

Em um dos trechos do Diário Oficial diz que: “A imagem construída da artista deixa impresso no espírito de todos que jamais aceitaria trabalhar em troca do subrepujado suor de trabalhadores e alimento dessas famílias, formando reserva maculada pela inadimplência do também justo trabalho e de verbas de aposentadoria no momento do justo ‘descanso’, afetando diversas pessoas que contam com somas ou valores bem menores do que os aqui referidos para garantir ou manter seu sustento e sobrevivência”.

Fonte: Estado Político