Marcelo Generoso em Nota diz: 

Eu respeito muito a Dora Tupinambá, assim como ela me respeita. Sou jornalista pela força da lei, mas, me considero empresário que gera emprego e renda nessa cidade. Nunca impedi “minhas” colegas de trabalho de publicarem assuntos relacionados ao PT, PC do B, PSOL e afins no Portal do Generoso, eu não posso e não tenho o direito de mudar o viés político delas. Agora, como vivemos uma democracia, eu contrato quem eu quiser e determino os critério e regras para contratação junto com minha esposa, e nessa decisão ninguém se mete, nem mesmo o sindicato dos jornalistas. Como hoje, presidente da Associação de Blogs e Portais, tenho recebido reiteradas reclamações, com relação a forma com que o sindicato dos jornalistas do Amazonas, trata os blogueiros, como se eles, por não terem diploma, são menores dos que possuem ensino superior.

A bem verdade, é que, tem muito blogueiro que escreve mil vezes melhor que muito jornalista com formação acadêmica. Alguns desses profissionais de tanta preguiça, não faz uma matéria que preste. Por mais que eu goste, admire e respeite a Dora Tupinambá, como presidente de uma associação de blogs e portais do estado, é meu dever proteger meus associados, e assim eu farei, dentro da legalidade buscando a regularização da classe de blogueiros do estado em âmbito nacional. Sobre a posição do jornalista e apresentador Sikera Júnior, da TV Acrítica, que usou suas redes sociais para expor sua indignação, no que se refere uma nota do sindicato dos jornalistas do Amazonas, que criticava sua opinião em sugerir que a Rede Calderaro de Comunicação não contrate jornalistas esquerdistas ,eu afirmo. Cada empresário contrata quem quiser e como quiser, quem dita as regras, repito, É O DONO DA EMPRESA. Querem mandar até na empresa do Dissica agora? O apresentador tem sua liberdade e o direito de usar suas redes sociais como lhe convém, não vi ofensa a minha colega Dora Tupinambá, com todo respeito, é uma tempestade em um copo d`água ou uma má interpretação de texto.

Já ficou claro e evidente que uma parcela desses profissionais de jornalismo, com ideologia partidária de esquerda, quer contribuir para “destruição” da reputação do presidente da república Jair Messias Bolsonaro. Há meses tentam associá-lo ao crime que tirou a vida de Marielle Franco, o acusam de liderar milícia sem ter uma prova cabal. E não satisfeitos, agora, põem em xeque a fidelidade da sua esposa, Michelle Bolsonaro, insinuando mal e porcamente, que ela, traiu Bolsonaro. Esse tipo de jornalismo não cabe mais nesse país que cansou de ver a mídia paga com nosso dinheiro, manipular informação para lucrar. O maior ódio da “imprensa” brasileira, ou parte dela, é ver a “gorda” verba de publicidade do governo federal ser aniquilada, gente que “mamava” para mentir, enganar, e mascarar números na economia. Essa batalha está perdida para os que pensam que o povo será ludibriado. Querem respeito? RESPEITEM! Não devemos misturar nossas ideologias com nosso profissionalismo, o Brasil precisa de todos nós, não precisa de gente que por não aceitar a derrota nas urnas, quer se vingar, acusando, mentindo e fantasiando.

Por fim, nunca escondi a amizade que tenho pela Dora, Dissiquinha e Sikera Júnior, espero ter sido compreendido. O sol nasceu para todos, porém, só brilha para aqueles que lutam e buscam seu lugar na história.

Marcelo Generoso- Presidente da Associação de Blogs e Portais do Amazonas.