São Paulo – Vídeo que circula nas redes sociais mostra um jovem negro de 19 anos sendo estrangulado duas vezes por um policial militar em Carapicuíba, Região Metropolitana de São Paulo, na tarde de domingo. Ele desmaiou em ambas as vezes e foi colocado desacordado numa viatura da PM. Moradores filmaram a abordagem e divulgaram o vídeo. Os policiais foram afastados, e o caso está sendo investigado, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

O rapaz relata que foi abordado pelos oficiais na moto que dirigia com um amigo, em baixa velocidade. Assustado, teria se desequilibrado e atingido a moto de um dos agentes. O jovem dirigia sem habilitação. Os policiais envolvidos afirmam que ele tentou fugir de abordagem de rotina. As imagens gravadas, no entanto, não mostram o momento da abordagem. Mas capturaram o jovem, desarmado, sendo agredido pelos oficiais durante a ação.

Em uma das imagens, é possível ver o jovem levando um mata-leão de um dos policiais, até que desmaia e é colocado inconsciente no chão da rua. O vídeo também mostra um segundo momento em que um policial asfixia o garoto pressionando um joelho sob seu pescoço. O jovem se debate até desmaiar novamente.

As imagens finais mostram o corpo do rapaz, inconsciente, sendo colocado na viatura por cerca de 5 policiais. Ele foi então levado para a delegacia e depois para o pronto-socorro.

— Por mais que eu tô errado por não ter habilitação, eu não sou um marginal. Eu não deixo de ser um ser humano — declarou nesta segunda o rapaz, que preferiu manter o anonimato, à TV Globo.

A Secretaria de Segurança Pública ainda não retornou com mais esclarecimentos sobre o caso.

Violência policial

Em maio, um vídeo mostrando o assassinato de George Floyd em Minneapolis, nos EUA — asfixiado com o joelho de um policial sob seu tórax, após ser acusado de trocar uma nota falsa de 20 dólares numa loja — causou revolta e inspirou protestos em todo o mundo contra o racismo e a violência policial.

Em São Paulo, foi registrado aumento de 31% nas mortes cometidas por policiais entre janeiro e abril, que alcançaram 381 – 119 delas no mês de abril, já durante a quarentena causada pelo coronavírus. O Rio de Janeiro também registrou aumento de 43% nas mortes por policiais durante abril de 2020.

Pelo menos três outros casos de brutalidade policial foram divulgados em São Paulo nas últimas semanas.

Em 12 de junho, em Barueri, Grande São Paulo, policiais agrediram um homem já rendido, de acordo com imagens gravadas por uma testemunha. Vizinhos que tentaram proteger a vítima também apanharam dos PMs. Seis policiais foram afastados.

O adolescente de 15 anos Guilherme Silva Guedes foi morto após ser abordado por dois policiais de folga na madrugada de domingo, 14, em frente à casa de sua avó, em Americanópolis, periferia de São Paulo. Um sargento da PM foi preso e é investigado pela morte.

Oito policiais que participaram da agressão de um homem de 27 anos também foram presos na segunda-feira, 15. De acordo com um vídeo gravado anonimamente por uma testemunha, os policiais cercaram e espancaram um homem já rendido. A vítima tinha acabado de sair do trabalho e seguia para a casa da namorada.

Fonte: Extra

Tags: , , , , ,