Meriane Jeffreys, da redação

Manaus – Após o Portal CM7 publicar que o repórter Denivaldo Oliveira foi agredido e humilhado por integrantes da Escola de Samba Aparecida no Sambódromo, nesta quarta-feira (19), uma integrante da escola mandou um  “aviso”  ameaçando à  imprensa.     

Ouça

Entenda

Segundo Denivaldo, a equipe de reportagem foi até o sambódromo para fazer a transmissão do Ensaio Técnico 2020, e quando ele começou mostrar os bastidores da concentração da Aparecida, como outros colegas da imprensa faziam, ele foi expulso e agredido verbalmente por vários integrantes da escola.

“Estava eu e minha cinegrafista ao vivo, e em nenhum momento pediram para sair dali, e do nada, durante a transmissão, seis elementos começaram a gritar comigo, foram pra cima de mim, tinha outros colegas da imprensa trabalhando lá também fazendo transmissão, mas eles estavam loucos, disseram que não podia gravar, que nós estávamos atrapalhando, sendo que esse ensaio foi divulgado para toda imprensa fazer cobertura, eu me senti humilhado” lamentou Denivaldo.

A equipe de reportem do CM7 conversou com um integrante da Aparecida que preferiu não se identificar por ser próximo da coordenação da escola,  e disse que muitos ali  tem a fama de serem “briguentos” e que veem o carnaval como algo extremamente importante, perdendo totalmente o equilíbrio.

Após o constrangimento, Denivaldo foi  até o 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Zona Norte, onde registrou Boletim  de Ocorrência (BO).

veja vídeo