Manaus – Na madrugada de domingo (12/04), um homem identificado como Francisco Carlos Queiroz, agrediu Keroly Castro Pereira (21), no condomínio Bosque dos Ingleses, na avenida Constantino Nery, bairro Chapada, zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com informações, os dois namoravam há alguns meses, a vítima estava no apartamento de Carlos Queiroz quando as agressões começaram. Os dois estavam consumindo bebidas alcoólicas quando iniciou uma discussão em seguida as agressões. Durante o ocorrido, Keroly conseguiu gravar um áudio através do Whatsapp e enviou para os amigos.

A vítima conseguiu pedir ajuda à um conhecido que foi até o local para resgatá-la. Na tentativa de acalmar o agressor, Keroly informou que era seu pai quem havia chegado para buscá-la e pediu para ir embora. Carlos irritado ainda a ameaçou dizendo que ele iria agredir também o pai da vítima.

Keroly Pereira registrou o Boletim de Ocorrência na manhã da segunda-feira (13/04), na Delegacia Especializada em  Crimes Contra a Mulher. Após o registro a vítima contratou uma advogada para solicitar uma medida protetiva pois a mesma estaria sendo ameaçada por mensagens pelo agressor.

A advogada Juliana Trindade assumiu o caso, após estudar sobre o agressor, a mesma descobriu que além do crime de violência doméstica, Francisco Carlos Queiroz pode ser enquadrado no crime de estelionato.

Estelionato

Segundo a advogada Juliana Trindade, Francisco divulga através das redes sociais fotos de um escritório de advocacia com o nome Carlos Queiroz, que pertenceria a ele. Ao entrar em contato com o escritório de advocacia, Juliana Trindade descobriu que este escritório na verdade pertence a outro advogado e está localizado no estado da Bahia.

Após estas apurações a advogada descobriu também que Francisco Carlos Queiroz não possui o Cadastro Nacional dos Advogados (CNA). A OAB-AM está apurando as informações, se estes fatos forem comprovados, o suspeito poderá responder também, pelo crime de estelionato.