Manaus – Na manhã desta quinta-feira  (26)a  FCDL Amazonas em conjunto com a CDL Manaus, Fecomércio, Fieam, Cieam, Aca, Codese, Associação dos Notários e Registradores do estado do Amazonas (Anoreg), ADEMI, Associação de Empresários do Vieiralves (AEV), Abrasel, Creci e Rede das Imobiliárias de Manaus (Rimam),  solicitam o retorno das atividades comerciais do estado do Amazonas à data que se sugere: 30 de março de 2020 – para as lojas de ruas; 07 de abril 2020 – para os shoppings centers.

A carta oficial dirigida ao Governador Wilson Lima, mostra o desespero de muitos empresários, lojistas e profissionais liberais tendo em vista a previsão de falência e desemprego nos próximos meses se essa paralisação continuar.

Em um parágrafo da carta diz o seguinte: Apesar deste Decreto explicitar as atividades essenciais que poderão continuar operando normalmente, outras atividades que igualmente são de caráter essencial deixaram de ser abarcadas, como por exemplo, drogarias. E mais além, deixou-se de levar em consideração os inúmeros funcionários que contam com as empresas do comércio e prestadoras de serviços para levarem condições dignas para suas famílias. A impossibilidade de operação é muito mais do que a vontade dos donos das empresas. É a necessidade da população e dos milhares de empregos de continuarem sendo auxiliados. Diante disso, gostaríamos de sugerir uma pauta para o retorno das atividades comerciais de forma branda, mas contínua. Entendendo que a solicitação da abertura total, poderá causar transtornos com alguns grupos. Assim, prezamos que a reabertura seja feita com responsabilidade. A ação dos empresários deve estar estritamente ligada com a responsabilidade social que eles possuem, de prevenir e remediar os efeitos da pandemia em nosso estado.

Veja a carta enviada Ofício FCDL – 26.030-11h21 (2)

Veja o vídeo do Presidente da Federação de Lojistas.