Manaus – Ao longo de todo o Rio Negro e Solimões existem diversos restaurantes flutuantes e lojinhas de conveniências. São cozinheiros, garçons, garçonetes e DJ que perderam seus empregos devido ao fechamento geral decretado pelo Ministério da Saúde. Pessoas que faturavam como garçons um média por mês de R$ 2.500,00, agora não conseguem um centavo para levar o mantimento para suas famílias. A ajuda anunciada de R$ 600,00 não irá suprir as necessidades de quem já estava no vermelho.

O desespero e a falta de esperança começam a deixar muitos pais de famílias descontrolados e sem entender o que é o COVID-19.

Sem emprego e sem meios de sobrevivência a pergunta é: Como estas pessoas irão sobreviver nestes 3 meses de quarentena??