Além de terem de se adaptar as novas modalidades de ensino a distância sem treinamento, muitos professores da rede pública municipal de ensino, ainda estão tendo de usar seu próprio aparelho celular para auxiliar dezenas de alunos de forma individual, conforme denúncia enviada ao Portal CM7 neste domingo (26).

“CARTA ABERTA À SOCIEDADE, E DEMAIS AUTORIDADES DO ESTADO DO AMAZONAS

Assunto: Falta de amparo para os professores da Semed, que estão sem os recursos necessários para trabalhar na aula em casa. 

Estamos vivendo dias difíceis  em todos os aspectos, faz-se necessário disposição  de toda população para dias melhores, a educação  tambem faz parte deste quadro. Ha uma nova realidade  no universo escolar que sao as aulas  pela tv, entendemos que foi uma medida emergencial para a situacao de Pandêmia  atual, apesar de nao termos recebido treinamento nenhum , nao só  a parte pedagogica bem como os professores , entramos nesta missão  impossível pelos alunos, para que os mesmos nao ficassem privados do mínimo  de conteúdo  para  reforçar sua aprendizagem porque  convenhamos, aprendizagem mesmo nao vai acontecer de verdade é  uma medida excludente que não atinge 50% dos alunos se dados da semed mostrarem acima disso é  dado fantasioso , diante desta situacao caótica  acredito eu, que cabe a Semed facilitar  o trabalho do professor da melhor maneira possivel , no entanto o que estamos vivendo é  surreal, com justificativa de controlar e fiscalizar o acesso dos alunos as aulas somos obrigados a impor aos professores pais ou alunos preenchimentos de links e mais links que necessita obviamente de internet, a realidade das aulas pela tv  esta sendo executada via whatsap,  onde o professor tem que fornecer seu número  de celular  e montar os grupos de escola, ou seja o professor é  o grande operador dessa iniciativa e responsável  direto para que estas aulas acontecam, faço  parte dos grupos é  claro, e comungo com os professores da dificuldade  que muitos pais estao manifestando diante das  tecnologias e até  das dificuldades financeiras para manter a internet nos seus celulares, mesmo diante deste quadro super difícil que o professor passa, os mesmos estao a duras penas exercendo seu trabalho, como disse anteriormente acredito que caberia a Semed facilitar o trabalho do professor, mas nao é  isto a atual realidade , por este dias fomos mais uma vez surpreendidos em grupos de whatsap de assessoramento, por mais um link mirabulante onde pasmem, o professor devera na dificuldade do aluno ou pai  repassar o numero deste de matrícula e o código  do Sigeam da escola é  inacreditável  um negócio  desse, os pais nao conseguem preencher o atual link que é  super basico imaginem um link onde cada vez que for acessar( se tiver internet é  claro) colocar o número de matricula, realmente estamos vivendo dias sombrios em todos os aspectos.

As cargas dobradas só saíram porque os professores foram a imprensa e assim mesmo o decreto só nos resguarda até 31 de Março trabalhamos abril gratuitamente? Não se explica nada só empurram temos uma secretaria ditatorial.”.

A redação do Portal CM7 entrou em contato com a Secretaria Municipal de Educação, solicitando esclarecimento sobre a denúncia apresentada, mas até a publicação desta matéria, não tivemos resposta.