Manaus – Nesta quinta-feira (31), alunos denunciaram à imprensa o abuso assim classificado por eles, por parte do Centro Universitário Fametro. Unidade situada na Constantino Nery, bairro Chapada, Manaus. Segundo a denúncia, o valor a ser cobrado na taxa de rematrícula ultrapassa a realidade, além da total ineficiência no atendimento, filas extensas e demora de até pelo menos três horas para procedência de documentos de simples acesso ao SECAD (Secretaria de Atendimento), como a guia de boleto.

Segundo um grupo de alunos que preferiu não ser identificado, a Fametro não tem respeito com os seus ‘clientes’, apresentando uma série de irregularidades. Segundo ainda informações, atualmente, é cobrado a taxa de R$30 para aceitar um atestado médico além de R$20 por uma declaração.

De acordo com os alunos, um protesto será realizado frente à sede do centro universitário e um dos temas abordados, será a falta de comunicação entre os próprios funcionários que enviam os alunos aos setores, mas que nunca resolvem o problema.

Aguardamos retorno pelo Art. 1o , Lei que disciplina o exercício do direito de resposta ou retificação de matéria divulgada, publicada ou transmitida por veículo de comunicação social.