Manaus – O delegado Gustavo Sotero, acusado de matar o advogado Wilson Justo Filho, 35, na casa de show Porão do Alemão, entrou com pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal.

A defesa de Sotero tinha entrado do Supremo Tribunal de Justiça, pedindo a revogação da prisão preventiva, decretada em novembro. Informação revelada pela assistente de acusação do caso, Catharina Estrella.

Segundo a assistente, como a defesa nunca ingressou com o pedido junto à Corte do Tribunal de Justiça do Estado, o pedido foi indeferido no STJ.

Na época, o desembargador entendeu que o pedido de habeas corpus deveria ser julgado pela juíza do caso, Mirza Thelma, onde foi indeferido a ação.

Já o advogado de Sotero, Claudio Dalledone Junior, afirmou que o que foi colocado para a apreciação do STJ e agora do STF, foi a decisão do judiciário estadual de não avaliar a revogação da prisão.