Manaus – Com a chegada do mês de janeiro, começa a corrida dos pais para a compra do material escolar dos filhos. A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC-Aleam), presidida pelo deputado estadual Abdala Fraxe, dá dicas de como economizar e fugir dos abusos, que podem ocorrer, em relação aos itens solicitados pelas escolas.

Segundo a coordenadora da Aleam, Rosely Fernandes, a principal dica para economizar é reaproveitar os itens em bom estado do ano anterior, pesquisar os preços e não deixar a compra pra cima da hora. “Reutilizar itens que estejam conservados como estojo, tesoura e dicionário, por exemplo, antecipar a compra do material e comparar marcas e estabelecimentos são passos fundamentais para poupar dinheiro”, orienta.

Já o deputado Abdala Fraxe alerta sobre o que as escolas não podem pedir na lista de material escolar. “Não podem ser solicitados produtos de uso coletivo, como os de higiene e de limpeza, também não podem ser exigidas marcas ou locais de compra específicos, nem que os produtos sejam adquiridos no próprio estabelecimento de ensino”, destaca.

O parlamentar reforça que os pais que tiverem qualquer reclamação ou dúvida sobre o que pode ou não conter nas listas solicitadas pelas escolas particulares, podem comparecer a Comissão de Defesa, que está funcionando, mesmo no recesso parlamentar. A comissão fica no 4º andar, do prédio da Aleam, localizado na avenida Mário Ypiranga Monteiro (antiga Recife).