Manaus – A Câmara Municipal de Manaus (CMM) convidou a secretária de Educação do município, Kátia Schweickardt, para prestar esclarecimentos com relação a distribuição do “Kit Merenda” e quais medidas foram adotadas pela prefeitura para fazer o pagamento do auxílio do programa “Nossa Merenda”, que começou a ser efetuado nesta segunda-feira (8/6) e irá beneficiar 58 mil estudantes cadastrados no programa Bolsa Família, na capital amazonense. A participação da titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed), na Tribuna Popular da próxima quarta-feira (10) foi solicitada pela vereadora Professora Jacqueline (Podemos) e pelo presidente da casa, Joelson Silva (Patriota).

Joelson Silva se mostrou preocupado com as constantes reclamações das famílias, feitas, inclusive, pelas mídias sociais, com relação à demora na distribuição dos produtos do Kit Merenda. O parlamentar sugeriu que sejam tomadas medidas efetivas com relação ao assunto, até para evitar que problemas semelhantes ocorram também no pagamento do auxílio de R$ 50, valor estabelecido após apresentação de uma emenda parlamentar do próprio vereador, ao Projeto de Lei de autoria do Executivo Municipal, que previa um valor de R$ 25.

“Fizemos esse convite para que possam nos explicar o que tem sido feito para melhorar a logística de entrega do Kit, para evitar aglomerações ou qualquer tipo de desconforto às famílias. Todos nós estamos recebendo reclamações, nas nossas mídias sociais. Então, é importante que a secretária possa falar, para que os pais tenham a informação”, justificou Joelson Silva.

Com uso de recursos do Tesouro Municipal, o auxílio do programa “Nossa Merenda” recebeu um acréscimo de 100% no valor original, após apresentação de uma emenda parlamentar de Joelson Silva (Patriota).

O investimento total é de R$, 2,9 milhões e irá beneficiar os alunos regularmente matriculados na Semed e que vivem em situação de vulnerabilidade social e econômica.

Distribuição

Sobre o Kit Merenda, mais de 20 mil itens do projeto foram entregues pela prefeitura, desde o último mês de abril, com a distribuição do material feita diretamente por meio de 28 unidades escolares do município.

De acordo com a Semed, a forma da entrega dos produtos é elaborada pela direção das unidades de ensino. As escolas recebem os itens, entram em contato com os responsáveis e agendam o dia e horário de retirada dos alimentos.

O kit é composto por itens básicos como arroz, macarrão, farinha, açúcar e outros produtos, conforme disponibilidade em estoque nas escolas.

Texto: Isaac Júnior – Dircom/CMM

Foto: Divulgação/Semcom