Manaus 27º
quarta-feira - 22 de junho de 2022

Cadela ainda estava viva quando foi arrastada por picape, revela laudo técnico que desmente motorista

Compartilhe
Cadela ainda estava viva quando foi arrastada por picape, revela laudo técnico que desmente motorista

Manaus – A cadela que foi arrastada com as patas arramadas em um corda por uma picape na última segunda-feira (20), ainda estava viva. É o que revela o laudo técnico do corpo do animal, apresentado na terça-feira (21) pela presidente da Comissão de Proteção aos Animais, Assuntos Indígenas, Cidadania e Legislação Participativa (CPAIP), deputada estadual Joana Darc (União Brasil).

A averiguação do corpo do animal foi feita por médicos veterinários que constataram que a cadela faleceu até 4 horas antes da realização do exame, coincidindo com o horário em que foi arrastada. O laudo também aponta que haviam muitas escoriações e fraturas no corpo do animal, o que pode ser de fato a causa de sua morte. “Foi um crime de maus-tratos brutal, pois no momento em que a cadelinha estava sendo arrastada, ela ainda estava viva. Infelizmente ela sofreu muito até o momento em que não resistiu e faleceu“, conta Joana Darc.

Motorista se contradiz, alega laudo

Ainda de acordo com a deputada, o laudo contraria a versão dada pelo motorista da picape, de que o animal já estaria morto e com mau cheiro durante o seu “descarte”. ‘Desde o início não acreditamos na história desse indivíduo. Fomos então em busca do corpo e quando achamos ela ficou sob a minha posse sendo levada para realizar a perícia, permitindo-nos entregar as provas concretas à polícia e à justiça, contribuindo para punição desse criminoso‘, disse.

A deputada prestará depoimento sobre o caso, nesta quarta (22), na Delegacia Especializada  em Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema). O laudo técnico foi encaminhado para compor o inquérito policial.
Deixe seu comentário