Manaus – Nesta terça-feira, 17, o Tribunal de Justiça do Amazonas inicia a fase de audiência de instrução dos processos em que 213 pessoas, acusadas de participar da chacina ocorrida no 1° de janeiro de 2017, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj).

As audiências serão realizadas na 2ª Vara do Tribunal do Júri, que funciona no Fórum Ministro Henoch Reis, no bairro de São Francisco. Segundo o TJAM, neste primeiro dia, a previsão é de que as primeiras dez sejam ouvidas.

Os processos relativos ao caso estão tramitando sob segredo de Justiça e nos dias de audiências relacionadas a esses processos, o fórum terá esquema especial de segurança, com restrições de acesso ao Plenário e áreas próximas.

“Por questões de segurança, ao Plenário do Júri terão acesso somente as pessoas diretamente envolvidas no trabalho de realização das audiências, como servidores, magistrados, advogados e representantes do Ministério Público”, informou o TJAM.

Pesa contra os acusados, além da autoria de 56 homicídios qualificados, seis tentativas de homicídios, 46 vilipêndios de cadáveres, tortura em 26 vítimas e organização criminosa.

Haverá um revezamento entre três juízes para ouvir as 61 testemunhas requeridas pelo Ministério Público. A intenção dos magistrados é ouvir ao menos dez testemunhas por dia, com a conclusão das oitivas ainda neste mês de julho.

Relembre o maior massacre do Brasil:

Compaj – Relembre o maior massacre de presídios no Brasil; Cenas fortes

Novos vídeos e fotos do massacre mostram o verdadeiro terror dentro do Compaj (Imagens fortes)