Arrastões e assaltos nos terminais de integração mostra a falta de segurança e o descaso das autoridades

Por Editora Chefe em 10 de setembro de 2016 às 18:04 | Atualizado 10 de setembro de 2016 às 18:04

123054_697x437_crop_57d45debc60d6Passageiros que precisam do transporte público, diariamente, e utilizam os terminais de ônibus da zona leste e norte de Manaus reclamam da falta de segurança. Arrastões, assaltos e pequenos furtos durante a entrada dos passageiros nos coletivos estão na rotina de quem utiliza os terminais de integração, segundo relato dos próprios usuários.No Terminal 3 (T3), no bairro Cidade Nova, na zona norte de Manaus, os comerciantes do local reclamam da criminalidade. Nas adjacências do ponto de integração, está localizado o 6º Distrito de Polícia Integrada (DIP), mas segundo os passageiros, a proximidade com a delegacia não tem inibido a ação dos assaltantes.
No Terminal 4 (T4), bairro Jorge Teixeira, na zona leste de Manaus, a situação é crítica, segundo os passageiros. Segundo a recepcionista Fabíola dos Santos, 43, além dos roubos, ela já presenciou por duas vezes agressões aos passageiros que reagiram aos assaltos.

“Semana passada, era umas 14h, um rapaz passou com a cara toda quebrada, por aqui, correndo. Ele reagiu ao assalto e quebraram a cara dele, teve outro que reagiu e atiraram nele. Os passageiros que vão pra cima”, disse.

O secretário de Estado de Segurança Pública (SSP), Sérgio Fontes, falou sobre a ausência da Guarda Municipal dentro dos terminais. Segundo ele, os espaços recebem nos horários de pico a presença de uma viatura da polícia, que deve permanecer cerca de uma hora no local.

Deixe seu comentário