Amazonas – Mesmo após a tutela da juíza plantonista cível Alessandra Martins de Matos, que proíbe as concessionárias Amazonas Energia e Águas de Manaus de cortar o fornecimento dos serviços, a Amazonas Energia tem ignorado a decisão e continua realizando cortes nas residências.

A decisão foi proferida na noite desta terça-feira (24), após a Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) ingressar com ação civil pública contra as empresas. Na ação, a DPE-AM pediu o fim dos cortes durante o período de emergência de saúde provocado pela pandemia de coronavírus.

Relembre quem é o dono da Amazonas Energia

Amazonino Mendes saiu do poder, mas deixou ‘heranças’ para a população Amazonense. A concessionária de energia elétrica Amazonas Energia pertence a Orsine Oliveira, pai do Orsine Júnior, que na época do governo ‘tampão’ de Amazonino era presidente da Amazonastur e também foi coordenado da campanha do negão.

Nas vésperas das eleições do 2º turno em 2018, as escuras, Amazonino Mendes assinou um decreto que beneficiava as empresas que prestavam serviço de fornecimento de energia no interior do estado com o perdão de tributos no caso a Oliveira Energia.

No dia 10 de dezembro de 2018, o governo do Estado vendeu a Amazonas Energia por meio de leilão por apenas R$ 50 mil, o que não gerou estranheza foi o grande arrematador Orsine Oliveira. No edital, a empresa deveria investir R$ 2,4 bilhões imediato. A empresa carregava dívidas que chegavam a R$ 33 bilhões em dívidas.

O ex-governador Amazonino Mendes beneficiou uma empresa que em tempos de crise, despreza a justiça e se preocupa em manter os cortes de energia em dia.

Fonte: CapitalAM