Acidentes de trânsito causados por ‘rachas’ são rotina em Manaus

Por Fanny Campos em 13 de outubro de 2021 às 16:53 | Atualizado 13 de outubro de 2021 às 16:54

Manaus (AM) – A imprudência no trânsito vem tirando cada vez mais vidas nas ruas de Manaus. Os jovens são as principais vítimas fatais de acidentes ocorridos por excesso de velocidade, ou até mesmo pela prática de ‘racha’.

Nos nove primeiros meses do ano de 2021, cerca de 160 acidentes de trânsito com vítimas fatais já ocorreram, em todas as zonas da capital amazonense.

Comparado ao ano de 2020 inteiro, onde 161 acidentes com vítimas fatais foram registrados, o número é preocupante. Tendo em vista que ainda faltam três meses para terminar o ano, os casos podem aumentar disparadamente, ainda mais com as festas de fim de ano.

Os dados são do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), que continuará contabilizando as tragédias ocorridas no trânsito da cidade.

Outro órgão que constantemente fiscaliza os condutores, assim como o IMMU, é o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). A aplicação de blitz e campanhas de conscientização são constantes. No entanto, todo o trabalho não parece ser o suficiente para alertar a população dos perigos ao volante.

Para o diretor do Detran-AM, Rodrigo de Sá Barbosa, o crescente número de acidentes de trânsito com vítimas fatais está relacionado com a volta das atividades após a quarentena.

”Os motoristas, em sua maioria jovens, passaram muito tempo reclusos e com o retorno de bares e festas, acabam não se atentando as pequenas regras de trânsito sempre existentes, que muitas vezes podem evitar uma tragédia”, disse o diretor, que ainda ressaltou que álcool e direção não combinam.

Além do álcool e direção, outro grande contribuinte para o crescimento da estatística, é o ”racha”, que nada mais é do que corridas não autorizadas em vias públicas. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) considera como “rachas” a disputa de velocidade entre dois veículos ou mais, com ou sem planejamento prévio, que arrisca a vida dos condutores, de passageiros e até mesmo de pedestres.

Em Manaus, o local mais utilizado para a prática da corrida ”clandestina”, é a Ponta Negra, localizada na zona Centro-Oeste da capital. Recentemente, um adolescente de 17 anos, morreu ao colidir com o poste, após perder o controle do veículo durante o ”racha”. Em pouco mais de um mês, a disputa quase ceifou a vida de outro jovem, que acabou colidindo contra a traseira de um ônibus na tarde da última segunda-feira (11).

Na ocasião, o jovem tinha acabado de ganhar um veículo, modelo BMW, e estava correndo na estrada da Ponta Negra com seu amigo, quando perdeu o controle do carro e acabou sofrendo o acidente. Ele foi rapidamente socorrido por populares e encaminhado ao hospital, onde permanece em estado grave.

Estes são apenas dois casos de centenas registrados na cidade. Vale ressaltar que disputar corridas no trânsito é crime previsto no artigo 173 do CTB e a infração é gravíssima, com punição de sete pontos na carteira, suspensão da CNH por um ano e aplicação de multa.

Se a prática resultar em lesão corporal grave ou morte de outra pessoa, a pena poderá ser de prisão, que inclui o regime fechado. A sentença prevista é de três a seis anos de reclusão no caso de vítimas lesionadas e de 5 a 10 anos no caso de morte.

*Colaborou Bruno Almeida*.

Leia também:

Urgente: dono de BMW é vítima de grave acidente na Ponta Negra; veja vídeo 

Tragédia: adolescente morre em acidente de carro gravíssimo na madrugada desta segunda-feira (30), em Manaus

”No trânsito, o sentido é a vida. Seja consciente, alguém ama você” – Portal CM7 Brasil. 

Deixe seu comentário