Manaus –  Uber um dos aplicativos mais conhecido de transporte foi fundado em 2009,  por Garrett Camp e Travis Kalanick, a proposta inicial teria sido oferecer um serviço semelhante a um táxi de luxo, mas foi somente em 2010 que o aplicativo para Android e iPhone desta empresa ficou disponível. Ele foi um dos pioneiros no conceito de E-hailing.  Desde que chegou ao Brasil em 2014, tem transformado o modo como as pessoas se movimentam pelos centros urbanos. A tranquilidade de saber que há um carro disponível em poucos minutos pelo aplicativo, a qualquer hora e em qualquer dia da semana, mudou a maneira das pessoas se comportarem.

O primeiro estado a aderir foi o Rio de Janeiro e logo depois chegou à  São Paulo – hoje já está em mais de 100 cidades em todo o Brasil. Mas foi em 2020 que várias pessoas viram nesta modalidade uma alternativa de renda.

Em 13 de março, a capital Manaus confirma o primeiro caso da Covid-19. Se tratava de uma mulher de 39 anos que havia retornado de Londres, Inglaterra. Em 24 de março, a primeira morte causada pelo novo coronavírus confirmada em Parintins. Diante de decretos que proibiam a abertura de estabelecimentos afim de controlar a propagação do vírus,m várias pessoas ficaram desempregadas. E foi neste momento que o aumento de pais de família buscaram sustento em carros particulares e alugados, permitindo o ir e vir das pessoas através do App.

Sequestro, assaltos e mortes

Mais um motorista de aplicativo morre após ser vítima da violência de criminosos, em Manaus. Nos últimos dias, vários Boletins de Ocorrências (BO), tem sido registrados por trabalhadores que buscam sustento através desta alternativa. A onda de assalto contra esses profissionais vem os deixando amedrontados. 

Em menos de uma semana, tivemos dois casos envolvendo motoristas que terminaram sendo sequestrados e brutalmente espancados, destes um acabou morrendo por não resistir aos ferimentos.

Mas além dos casos envolvendo criminosos há um vilão invisível, o cansaço. Quem trabalha nos aplicativos, dependem exclusivamente do esforço pessoal, e isso implica em estender ao máximo o tempo de circulação nas ruas. Mas diferente dos casos citados acima, o vilão de Daniela Lima, 43, era invisível. A mulher teria trabalhado durante toda a madrugada e dormido no volante, causando um impacto tão forte que a matou.

CASOS ENVOLVENDO MOTORISTAS DE APLICATIVO:

Motorista de aplicativo brutalmente agredido na cabeça, morre após dois dias internado

Na noite de terça-feira (20), morre motorista de aplicativo José Roberto da Silva, 43, que foi sequestrado e espancado. José teve o carro tomado em assalto na noite de domingo (17). A vítima era motorista de rota, mas sempre realizava corridas de aplicativo em seu carro particular.

 

O crime aconteceu durante a noite do último sábado (17) no bairro Zumbi dos Palmares, zona Leste da cidade.

De acordo o a 14ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o assalto seguido de um sequestro relâmpago aconteceu por volta das 23h30, quando a família do homem perdeu contato com ele. Após horas de buscas, o carro de José foi encontrado no bairro Tancredo Neves, ainda na zona Leste. O veículo, já abandonado pelos bandidos, estava sem o aparelho de som e também sem os retrovisores, levados pelos assaltantes.

José foi encontrado por volta das 10h do domingo (18), por policiais da 18a Cicom em uma área conhecida como ramal da Gisela. Gravemente ferido, o homem não corria risco de morte mas apresentava fortes escoriações pelo corpo e pelo rosto, resultado das agressões sofridas durante o sequestro.
Após o resgate, o motorista de aplicativo foi levado ao Hospital e Pronto Socorro João Lucio, onde recebeu atendimento médico para posteriormente prestar depoimento a polícia. Os criminosos envolvidos no sequestro ainda não foram identificados.

 

Mais um motorista de aplicativo é sequestrado e agredido no Jorge Teixeira

Na noite de segunda-feira (19), mais um motorista de aplicativo é vítima de assalto. Ele foi identificada como Antônio José Gentil, 34 anos.
O crime teria ocorrido por volta das 20h, quando o motorista teria aceitado uma corrida. Dois homens que seguem sem identificação teriam solicitado a corrida e posteriormente anunciado o assalto.


Gentil foi amarrado e agredido pelos suspeitos, em seguida abandonado no ramal do Brasileirinho, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus.
A vítima acionou o botão do pânico conseguindo então mobilizar seus amigos a encontra-lo, logo em seguida a equipe da 30ª Companhia Interativa Comunitária (CICOM), também foi contactada.

O homem foi levado para uma unidade hospitalar e não corre risco de morte. Os envolvidos na ação criminosa, seguem foragidos e o caso esta sendo investigado pela Polícia Civil do Amazonas.

 

Após longa jornada de trabalho, motorista de aplicativo morre ao dormir no volante; imagens fortes

Na manhã desta terça-feira (20), uma motorista de aplicativo, identificada como Daniela Silva,43, morreu após colidir fortemente na traseira de um ônibus. O trágico acidente ocorreu no bairro da Paz, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Informações preliminares apontam que supostamente a moça teria dormido no volante, após trabalhar dirigir a noite toda. Não há informações sobre outras vítimas, e aparentemente, ela não transportava nenhum passageiro no momento do acidente.

O Instituto Médico Local (IML) foi acionado para a remoção do corpo.

Em Manaus, grupos de motoristas por aplicativo criam elo de proteção chamado “Um protege o outro”, na esperança de conseguir resgatar quem estiver em risco, durante sua jornada de trabalho.