A eleição no Brasil realmente não é para amadores. Entre os mais bizarros episódios que marcaram o domingo (15) de pleito nas eleições 2020, um caso incomum chamou a atenção. Dois candidatos, já mortos, acabaram sendo eleitos, mesmo após suas respectivas mortes. O caso aconteceu em Bom Jesus do Itabapoana (RJ), e em Passa Quatro (MG).

Os candidatos mortos e ainda assim eleitos foram, Paulo Sérgio Cyrillo (Republicanos) e Antônio Claret (PV). Os dois morreram Às vésperas das eleições mas mesmo assim os nomes continuaram nas urnas. Os candidatos foram substituídos nas chapas, mas o lacre das urnas eletrônicas impediu que os nomes fossem trocados a tempo.

Paulo Cyrillo tinha 73 anos e venceu a disputa com 32,98% dos votos. Ele morreu ao vivo, durante uma live transmitida no YouTube. O filho, Paulo Sérgio, conhecido como Serginho Cyrillo , era o vice da chapa e assumiu o lugar do pai.