Manaus- O pedido de encerramento de uma festa particular, realizada fora horário no condomínio Smart Flores, na zona Centro-Sul de Manaus, na madrugada deste domingo (13/9), terminou com ameaças verbais, tiros e um Boletim de Ocorrência (BO).

Conforme a denúncia, um dos envolvidos é cabo da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM). Segundo o homem que fez o BO, o policial atirou contra o apartamento da família dele depois que o morador reclamou do evento à síndica do residencial.

Tudo começou quando Eduardo Martins Michiles da Silva, de 35 anos, pediu para que a síndica do residencial fizesse intervenção na festa que acontecia na área de lazer. De acordo com o morador, a festa era estava sendo realizada fora do horário determinado.

Segundo Eduardo, um dos participantes do evento, identificado como André Felipe, não teria gostado do pedido de intervenção e fez ameaças. De acordo com a denúncia, André é cabo da PM.

Após a reclamação, o policial teria atirado cerca de dez vezes contra o apartamento de Eduardo. O tiros atingiram o quarto do filho do homem, de dois anos de idade.

Em vídeo divulgado em uma rede social, Eduardo disse que a criança só não foi atingida porque estava no quarto dos pais. Eduardo também divulgou os xingamentos feitos pelo PM, além de imagens das marcas de tiros que ficaram na parede do quarto da criança. “Tu vai morrer”, diz um homem que aparece no vídeo. Depois dos disparos, Eduardo, a esposa e o filho do casal se abrigaram na casa da sogra dele.

Um BO de ameaça consumada foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP). A polícia instaurou um inquérito policial para apurar os fatos.