Vacinas Sputnik V e Covaxin dependem da aprovação da Anvisa para entrarem em uso no Brasil

Por Almeida em 22 de fevereiro de 2021 às 10:31 | Atualizado 22 de fevereiro de 2021 às 10:31

Brasil – O país  cogita fechar nos próximos dias um acordo para a utilização de mais duas vacinas contra a Covid-19, a russa Sputnik V e a Covaxin, desenvolvida na Índia pelo laboratório Bharat Biotech.

Além do acerto financeiro, os imunizantes dependerão da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação na população.

Na noite da última sexta-feira (19), o governo publicou uma edição extra do Diário Oficial da União com dois extratos de dispensa de licitação para a compra das vacinas.

O documento assegura R$ 693,6 milhões para a compra da vacina russa e R$ 1,614 bilhão para a indiana.

A vacina indiana está aguardando autorização da Anvisa para realizar os estudos clínicos da fase 3 no Brasil. As análises serão conduzidas pelo Instituto Albert Einstein.

A Anvisa se reuniu com representantes do Bharat Biotech, da Precisa Farmacêutica, representante do laboratório indiano no país e do Hospital Albert Einstein para discutir a melhor estratégia para a submissão formal do pedido de estudo clínico da Covaxin no país.

Com informações da CNN.

 

Deixe seu comentário