Lideranças do PCC acionaram a “sintonia dos gravatas”, braço jurídico da facção criminosa, para pedir prisão domiciliar aos membros portadores de HIV, diabetes, tuberculose, câncer, problemas cardíacos e doenças respiratórias.

O serviço de inteligência do Ministério Público do Estado de São Paulo apurou que o PCC divulgou um “salve” (comunicado) no sistema prisional, orientando os advogados a entrarem com ações judiciais com base na Resolução 62 do Conselho Nacional de Justiça, que recomenda aos magistrados a adoção de medidas preventivas para evitar a proliferação do vírus chinês nas prisões.

De acordo com o jornalista Josmar Jozino, “outras recomendações são pedidos de medidas alternativas para presos em flagrante que cometeram crimes de menor potencial ofensivo e progressões de pena para os presos de regime semiaberto e para aqueles que aguardam a realização de exame criminológico”.

Sergio Moro é contra as medidas que o judiciário de SP está fazendo e manifesta em rede social