São Paulo – Presa na Penitenciária Feminina de Tremembé por ter assassinado os seus pais em 2002, Suzane Von Richtofen pretende seguir uma nova missão. Segundo publicação da revista Época, a condenada tem o sonho de se tornar pastora e está muito envolvida com a Igreja do Evangelho Quadrangular Central.
 
No último Dia das Mães, beneficiada com o indulto, Suzane participou de um culto na igreja e deu um depoimento de 30 minutos aos fiéis sobre a sua trajetória. Bastante emocionada, chegou a relatar que se sente curada após conhecer a Bíblia.

O livro, aliás, virou objeto frequentemente na cela de Suzane, que passou a ler com mais frequência. 

Há alguns meses, Suzane Von Richtofen passou por uma nova avaliação médica que trouxe a conclusão de que a presa é “vazia, infantilizada, manipuladora, desvalorizadora do ser humano, dissimulada e egocêntrica”. O diagnóstico pode impedir que ela volte a ter o benefício do indulto.