Antes do assassinato de Anderson, em junho do ano passado, a igreja de Flordelis tinha a sede em São Gonçalo e mais cinco filiais. Agora, apenas a sede e uma filial em Piratininga ainda funcionam.

Ainda segundo o jornal, no meio evangélico a aposta é que o fim de todas as igrejas de Flordelis está próximo. Anderson do Carmo era o presidente do Ministério Flordelis e atraía fiéis pelas suas pregações, conhecidas por serem extrovertidas e cativantes. Flordelis, por outro lado, chamava o público principalmente por sua performance como cantora nos cultos, além de atuar como conselheira dos frequentadores.

A acusação de que Floredis estaria por trás da morte do marido foi péssima para os negócios.