Planilha indica novos repasses da Odebrecht a Santana - Portal CM7
 
Adsense Responsivo
Manaus, 16 de June 25 ºC Tempestades
Mercado financeiro
Dólar R$ 3.73 -2.15%
Euro R$ 4.3315 -1.68%
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Planilha indica novos repasses da Odebrecht a Santana

Planilha indica novos repasses da Odebrecht a Santana

Postado por | 03/03/2016 11:30

CURITIBA – Uma nova planilha descoberta pela Polícia Federal em busca e apreensão em endereço da Odebrecht identificou a realização de novos pagamentos para João Santana no valor de R$ 21,5 milhões, entre 30 de outubro de 2014 e julho de 2015. Os repasses ocorreram logo depois das eleições de 2014 e e se estenderam em meio à Operação Lava-Jato.

Os novos documentos foram anexados nesta manhã de quinta-feira, conforme antecipou O GLOBO, ao pedido de prorrogação da prisão do marqueteiro e de sua mulher, Mônica Santana, que estão detidos há dez dias na carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Na planilha, são identificados repasses a “feira”, nome que executivos da Odebrecht usavam para se referir a João Santana, de acordo com a força tarefa da Lava-Jato. Ao lado dos valores e da menção a “feira”, eram também inseridos codinomes, como “pitanga”, “bacalhau”, “macaxeira” e “beiju”.

Para a polícia, são “indicativos de tratar-se de operações à margem da contabilidade da empresa, buscando ‘mascarar’ pagamentos não contabilizados de forma oficial”.

Os pagamentos teriam sido realizados em parcelas de R$ 500 mil e R$ 1 milhão.

“É possível que muitos outros pagamentos tenham ocorrido em períodos anteriores ou posteriores ao documento arrecadado”, escreveu a PF no pedido de conversão da prisão de Santana e sua mulher em preventiva

Na última sexta-feira, ao pedir a primeira prorrogação da prisão do casal, a PF já havia mencionado trecho de uma planilha impressa em papel com menção de pagamento da Odebrecht no valor de R$ 4 milhões a “Feira”. O documento estava na casa de Maria Lúcia Tavares, funcionária da Odebrecht presa na última fase da operação e libertada nesta quarta-feira.

A força tarefa da Lava-Jato não conseguiu ter acesso ao sistema onde a tabela foi gerada e impressa, que os investigadores acreditam se tratar de contabilidade financeira paralela da Odebrecht. Os pagamentos, em reais, teriam ocorrido no período em que Santana trabalhava para a campanha presidencial de Dilma Rousseff de 2014.

Em petição levada à Justiça Federal na quarta, a defesa de João Santana e Mônica pediu a revogação da prisão, sob a argumentação de que todo o dinheiro recebido por eles em contas no exterior ou no Brasil seria fruto de trabalho de comunicação realizado para campanhas, sem que soubessem a origem do dinheiro.

Na quarta-feira, O GLOBO perguntou à Odebrecht se a empresa realizou pagamento para o casal Santana no Brasil, em dinheiro, e fora da contabilidade oficial de campanhas. Perguntou também o significado do termo “feira” nas anotações de Marcelo Odebrecht e documentos apreendidos na empresa.

Por meio da assessoria, a Odebrecht informou que “não se manifesta sobre fatos que envolvem inquérito em andamento”.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA

 
 
Aplicativo da Rádio CM7