São Paulo- Dois homens, de 20 e 21 anos, foram presos suspeitos de participar de um arrastão a um supermercado, por volta das 11h de sábado (14), na região do Itaim Paulista (zona leste da capital paulista). Entre 20 e 30 pessoas participaram do saque, de acordo com a polícia.

Um representante do mercado afirmou à polícia que um dos suspeitos se aproximou do fiscal do estabelecimento e o questionou se estava armado, segurando-o em seguida. Na sequência, dezenas de pessoas, incluindo adolescentes, entraram na loja e saquearam o comércio. Foram levados produtos como cigarros, chocolates e bebidas.

A Polícia Militar foi acionada e, quando chegou ao local, encontrou cinco suspeitos. Um deles, de 20 anos, estava com uma sacola cheia de cigarros, segundo a polícia.

O grupo, incluindo um adolescente que não teve a idade informada, foi encaminhado ao 50º DP (Itaim Paulista). Após ouvir os suspeitos, a polícia manteve dois presos por furto. Foram apreendidas com o grupo cinco caixas de cigarro, duas de chocolate, além de uma perua Kombi, pertencente a um dos presos. A defesa dos suspeitos não foi localizada pela reportagem.

Sem emprego o pais parado as pessoas ficarão loucas e cometerão diversos crimes, a morte não será por Corona vírus mais virá pela fome. 

Segundo Bolsonaro, o povo saberá que foi enganado pelos governadores e pela mídia na crise do coronavírus. “Brevemente o povo saberá que foi enganado por esses governadores e por grande parte da mídia nessa questão do coronavírus “, disse Bolsonaro em entrevista à TV Record, veiculada na noite deste domingo. “Espero que não venham me culpar lá na frente pela quantidade de milhões e milhões de desempregados na minha pessoa”.

Bolsonaro disse que a população não pode entrar em pânico e que doenças como essa costumam ocorrer. “Mais importante que a economia é a a vida. Mas nós não podemos extrapolar na dose, com o desemprego aí, a catástrofe será maior.”

“No momento, a minha grande preocupação é com a vida das pessoas, bem como com o desemprego que é proporcionado por esses governadores irresponsáveis”, afirmou ele, em entrevista à CNN Brasil.