Na noite desta quinta-feira, 18, o motorista Antônio de Almeida Anaquim, 41, provocou um acidente que deixou 16 pessoas feridas e a bebê Maria Louise de 8 meses na Avenida Atlântica, na praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O carro subiu no calçadão, atravessou a ciclovia e invadiu a areia da praia.

Das 17 vítimas, nove foram levadas para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, e outras sete para o Hospital Souza Aguiar, no Centro. Segundo a polícia, Antônio seria um professor de informática e morador do Leblon. Ele teria teria sofrido um ataque epilético. Dentro do carro, havia uma caixa de remédio para convulsões. No IML, o motorista seria submetido a testes de alcoolemia. Ele foi submetido ao teste, mas deu negativo. Segundo o laudo, ele não havia ingerido bebida alcoólica nem havia usado drogas.

De acordo com a Polícia Civil, como não houve fuga do local do atropelamento, ele responderá por homicídio culposo em liberdade. Um inquérito foi instaurado na 12ªDP (Copacabana). A mulher que estava no carro com Antônio Anaquim disse na delegacia que ele teria sofrido um ataque epilético e desmaiado.

Com informações do Extra