Brasil – “Ela foi planejada, desejada”, fala a bancária Ana Carolina Oliveira, mãe de Isabella Nardoni, morta em 2008 em São Paulo, sobre o nascimento da nova filha com o administrador Vinicius Francomano. Maria Fernanda nasceu na quarta-feira (26) em São Paulo.

Carol, como prefere ser chamada, tem 35 anos. Ela e o marido, de 33, já são pais de Miguel, nascido em 2016. 

“Estamos muito felizes por esse momento”, diz a bancária, nesta quinta (27) ao G1, sobre o nascimento de mais um filho, dessa vez uma menina, Maria Fernanda.

A bancária comoveu o país há quase 12 anos, quando apareceu na imprensa pedindo Justiça para os acusados do assassinato da filha Isabella, fruto de um relacionamento anterior.

A menina tinha 5 anos de idade quando foi encontrada morta no jardim do Edifício London, na Zona Norte da capital, na noite de 29 de março de 2008. Apesar de sempre negarem o crime, o pai da criança, Alexandre Nardoni, e a madrasta dela, Anna Carolina Jatobá, foram presos e condenados na Justiça pelo homicídio.

“A condenação foi uma resposta de que a Justiça foi feita”, havia dito Carol em 2010 sobre o casal.

Seis anos depois, a bancária e o marido tiveram Miguel. “Um filho não substitui o outro, mas deixa uma bagagem”, contou Carol naquela oportunidade.

Quando o caso Isabella completou dez anos, ela disse que tinha aprendido a “lidar com a dor” da perda da filha, e o que o “único sentimento que existe é a saudade”.

Na mesma entrevista que havia concedido ao G1, a bancária foi questionada se pretendia ser mãe novamente após o nascimento de Miguel.

E respondeu: “Quem sabe. Se Deus quiser”. O menino tem 3 anos de idade e completa 4 anos no mês de maio. E na manhã chuvosa da última quarta, Maria Fernanda nasceu em uma das unidades do Hospital São Luiz, da Rede D’or.

“Nunca descartei”, enfatiza Carol sobre o fato de que, depois de ter tido Isabella, sempre pensou ser mãe novamente.