Lula pede seis meses de paciência ao Congresso - Portal CM7
 
Manaus, 18 de dezembro 26 ºC Tempo nublado
Mercado financeiro
DólarR$ 3,2961 -0,36%
EuroR$ 3,891 0,41%
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Lula pede seis meses de paciência ao Congresso

Lula pede seis meses de paciência ao Congresso

Da redação | 23/03/2016 19:00

SÃO PAULO – Em encontro organizado por centrais sindicais, na tarde desta quarta-feira, o ex-presidente Lula fez um apelo ao Congresso. Em discurso inflamado, disse o Brasil será o “país da alegria” em seis meses se deputados e senadores tiverem paciência.

— Vou fazer um manifesto semana que vem para deputados e senadores: Deem para a gente seis meses de paciência que a gente vai provar que esse vai ser o país da alegria — disse ele, em que também garantiu que não pretende desistir de sua participação no governo em razão de “meia dúzia de acusações”.

— Obviamente que se enganan aqueles que acham que eu sou contra o combate a corrupção. Se eu fosse, não teria criado as condições para melhorar a PF, para escolher o primeiro da lista do MP, para melhorar a CGU, para fazer a quantidade de leis, Portal da Transparência. Temos leis para o cara saber até o papel higiênico que a gente usa. Não tenho medo de combate à corrupção.

Com a nomeação para ministro da Casa Civil em análise judicial, Lula sentenciou:

— Se enganam aqueles que acham que eu só posso ajudar a Dilma se eu for Ministro.

Os dirigentes e sindicalistas fizeram uma defesa da permanência de Dilma Rousseff na presidência da República e contra a retirada de direitos da classe trabalhadora, o que consideram como um “retrocesso”.

“Se o Congresso Nacional cassar o mandato da presidenta Dilma Rousseff, eleita democraticamente pelo voto popular, centenas de projetos de lei que retiram direitos conquistados, podem ser votados imediatamente”, informava o comunicado que convida para a plenária.

A plenária foi organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Central de Trabalhadores do Brasil (CTB), União Geral dos Trabalhadores (UGT), a Força Sindical, Nova Central e a Central dos Sindicatos Brasileiros (CTB).

{{post.date}}

 


Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA