Justiça determina reintegração de posse de escola ocupada em SP - Portal CM7
 
Manaus, 16 de dezembro 26 ºC Tempestades
Mercado financeiro
DólarR$ 3,308 -0,85%
EuroR$ 3,8734 -1,7%
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Justiça determina reintegração de posse de escola ocupada em SP

Justiça determina reintegração de posse de escola ocupada em SP

Da redação | 04/05/2016 19:40

SÃO PAULO – O juiz Luis Manuel Fonseca Pires, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ/SP) marcou a reintegração de posse do Centro Paula Souza (CPS), em São Paulo, ocupado por estudantes para amanhã às 10h. Entre as condições da reintegração, Fonseca Pires determinou a proibição do uso de armas letais ou não pelos policiais e a presença do secretário de Segurança Pública, Alexandre de Mores. Os estudantes terão até as 7h para deliberar se irão deixar o local e, caso optem por sair do CPS, até as 9h para sair. Os estudantes ocupam a escola em protesto por melhoraria na qualidade da merenda.

A decisão judicial ocorreu após uma reunião entre representantes dos estudantes e do governo estadual, que não chegaram a um acordo. No início da semana, a Polícia Militar invadiu o prédio após uma decisão da 14ª Vara da Fazenda Pública da capital, mas o mandado não havia sido expedido pelo Tribunal de Justiça, o que levou a uma decisão do tribunal suspendendo a ação policial. Como a reintegração de amanhã foi decidida em reunião, as duas partes já foram informadas, o mandado judicial já foi expedido.

Além da proibição do uso de armas letais ou não pela Polícia Militar e a presença do secretário Alexandre de Moraes, será necessária a presença de um oficial de justiça, de um representante do Conselho Tutelar e de uma copia da decisão. Caso o secretário não possa comparecer às 10h, a reintegração será adiada para as 14h. Se Alexandre de Moraes também não puder comparecer nesse horário, a reintegração será suspensa.

(*Estagiário, sob supervisão de Flávio Freire)

{{post.date}}

 


Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA