O corpo da jovem Jennyfer Karem da Silva Monteiro, de 20 anos será enterrado na manhã desta sexta-feira (24), em um cemitério particular de Marituba. Jennyfer foi velada nesta quinta-feira (23), depois do corpo ter liberado pelo Instituto Médico Legal (IML). A jovem ficou internada em coma por 12 dias no Hospital Metropolitano, em Ananindeua, após ter sido estuprada e espancada pelo ‘Maníaco de Marituba’. Familiares e amigos da vítima estão muito abalados.

A jovem foi segunda vítima que morreu após ter sido atacada pelo adolescente. O adolescente de 17 anos teria envolvimento com outros nove casos em Marituba. Todas as vítimas são mulheres.

Jennyfer estava internada em estado grave no Hospital Metropolitano e teve morte cerebral confirmada na manhã de quinta-feira (23). Ela foi atacada após ter sido enganada pelo suspeito que usava perfil feminino falso em rede social ao contratar a vítima para serviços estéticos em domicílio. A jovem foi encontrada no sábado (11) e socorrida.

Estupro

De acordo com boletim de ocorrência, Jennyfer Monteiro saiu de Belém com a irmã de 24 anos, atraída pelo serviço de estética. O local dos estupros ficava a cerca de 3 quilômetros da praça matriz de Marituba, na região metropolitana de Belém.

A irmã, que sobreviveu, relatou à Polícia que ao chegar ao local, o adolescente estava em uma bicicleta e disse que só poderia levar uma de cada vez. A primeira a ser levada foi Jennyfer. Imagens divulgadas pela Polícia mostram o momento em que o suspeito leva a moça. Segundo a irmã de Jennyfer, o adolescente demorou cerca de duas horas para voltar para buscá-la.

Ainda de acordo com o relato, os abusos duraram cerca de vinte minutos. A vítima contou que chegou a morder um dos braços do estuprador e que, após luta corporal, se ajoelhou e pediu para não ser morta. Ele, então, mandou que ela fosse embora, quando correu para dentro da mata. Ela contou que foi acolhida por funcionários de uma empresa e conseguiram encontrar Jennyfer caída e desmaiada no chão.