Brasil – O caso que veio à tona há quatro meses voltou a repercutir nas redes sociais: a Aspirante Oficial Andreia, da Polícia Militar de Goiás, por sua resiliência e garra para chegar onde chegou.

Os dois meses em que morou embaixo de uma lona há 17 anos contrastam com a situação atual da Guerreira, que mora com a família, em Goiânia. A vida da ex-doméstica mudou muito desde que se formou em direito e passou no concurso da corporação.  O marido, o gari José Francisco Barros, 37, teve papel fundamental nesta guinada: pegava livros que tinham sido jogados no lixo e levava para a esposa estudar.

Natural do Pará, o casal chegou na capital goiana em 2003. Na bagagem, trazia os sonhos de uma vida melhor. No colo, o filho recém-nascido, atualmente com 16 anos.

“Agora que já estou na carreira de oficial, ele [o marido] vai estudar. Ele vai terminar o ensino médio, quer fazer curso superior e fazer um concurso na área de Segurança Pública. Agora é a minha vez de ajudar ele. É um ajudando o outro”, complementa.

Do barraco de lona para a casa própria, vieram também um carro e uma moto. O filho cursa o ensino médio e sonha fazer faculdade de sociologia. Olhando para trás, fica a lição de ser persistente e poder contar com quem se ama.

“O que eu falo para as pessoas é que jamais desista dos seus sonhos. É difícil, mas temos que acreditar na gente e, acima de tudo, valorizar as pessoas que estão do lado da gente nos momentos difíceis”, celebra.

Foto: Divulgação

 

 

Fonte: G1