A potiguar Darlene Inácio de Melo, mãe do homem de 34 anos mordido por um tubarão no domingo (15), numa praia na Grande Recife ,se sentiu aliviada após conversar com o filho e afirmou, nesta terça (17), ao G1, que ele tem consciência do que aconteceu. “Ele me disse que lutou muito contra o tubarão”, relata.

O Hospital da Restauração (HR), onde Pablo Diego está internado desde o dia do incidente, informou, nesta terça (17), que o paciente evolui bem e segue resperando com ajuda de aparelhosAs drogas vasoativas foram suspensas e a sedação foi reduzida, com ele conseguindo comer normalmente. Na noite desta terça (17), o quadro clínico do banhista continuava o mesmo do último boletim divulgado, segundo o HR.

De acordo com a aposentada, a conversa com o filho na segunda (16) no hospital deixou-a confiante. “Senti que ele está bem, está se recuperando. Tenho certeza de que ele vai melhorar. A família e os amigos dele estão em oração”, conta.

“Ele me disse ‘mainha, eu lutei muito, nadei muito'”

Ainda segundo Darlene, o filho contou os detalhes do ocorrido. “Ele me disse ‘mainha, eu lutei muito, nadei muito. Quando eu vi que não conseguia mais, eu gritei e me tiraram da água’. Ele tem consciência do que aconteceu, mas é uma pessoa muito forte e Deus também está nos ajudando”, afirma a aposentada

Banhista atacado por tubarão no Grande Recife respira sem ajuda de aparelhos, diz hospital

Além da visita da mãe, Pablo Diego também recebeu uma psicóloga da unidade de saúde, que informou sobre a amputação da perna direita. O paciente permanece na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) até a sexta (20), para que os médicos evitem o aparecimento de infecções. (Veja vídeo acima)

Entenda o caso

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o chamado pra socorrer Palo foi as 14h O incidente aconteceu na altura da Igrejinha de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

Na vítima, havia ferimentos nos dois braços e na perna direita. Depois dos primeiros socorros feitos por duas equipes de bombeiros, Pablo foi levado de helicóptero ao Hospital da Restauração. Fonte G1

Imagens fortes