Ibope mostra Russomanno na frente na disputa pela prefeitura de SP - Portal CM7
 

CM7

 
Manaus, 22 de novembro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Ibope mostra Russomanno na frente na disputa pela prefeitura de SP

Ibope mostra Russomanno na frente na disputa pela prefeitura de SP

Da redação | 21/06/2016 13:40

SÃO PAULO — Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira mostra que o deputado federal Celso Russomanno (PRB) lidera a disputa pela prefeitura de São Paulo, com 26% das intenções de voto. No segundo lugar, há empate técnico. Numericamente, Marta Suplicy (PMDB) aparece à frente, com 10%. Luiz Erundina (PSOL) vem em seguida, com 8%. O atual prefeito Fernando Haddad (PT) tem 7%, e João Doria (PSDB), 6%. Andrea Matarazzo (PSD) e o Pastor Marco Feliciano (PSC) somam 4%, cada um.

A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento, realizado entre os dias 16 e 19 de junho, foi encomendado pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de SP (Setcesp) e ouviu 602 eleitores.

Delegado Olim (PP) obteve 3% das intenções de voto. Major Olímpio (SD) e Roberto Tripoli (PV) são citados por 2% cada um. Láercio Benko (PHS), Levy Fidelix (PRTB), Denise Abreu (PMB), Marlene Campos Machado (PTB) e Ricardo Young (Rede) tiveram 1% ou menos das intenções de voto.

Outros 21% dos eleitores declararam que pretendem votar em braco ou nulo. Já 5% disseram estar indecisos.

Em outro cenário com apenas seis candidatos, Russomanno aparece com 34%, seguido por Marta com 13%, Erundina com 9%, Haddad e Doria com 8% cada um e Matarazzo com 6%.

A pesquisa também questionou os eleitores sobre rejeição. Haddad foi o mais citado: 46% disseram que não votariam no prefeito de jeito. Marta é rejeitada por 42%. Feliciano é citado por 31% e Erundina, por 29%. Já 24% disseram que não votariam em Russomanno de jeito.

O Ibope ainda perguntou aos eleitores sobre a gestão de Haddad. Para 55% a administração do petista é ruim ou péssima. Outros 33% consideram a gestão regular. Apenas 12% dos eleitores disseram avaliar o governo como ótimo ou bom.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA