Grupo realiza protesto contra impeachment na Zona Oeste de SP - Portal CM7
 
Adsense Responsivo
Manaus, 20 de June 27 ºC Tempestades
Mercado financeiro
Dólar R$ 3.7489 0.12%
Euro R$ 4.345 0.05%
 
 
Home / Últimas Notícias / Brasil / Grupo realiza protesto contra impeachment na Zona Oeste de SP

Grupo realiza protesto contra impeachment na Zona Oeste de SP

Postado por | 24/03/2016 22:00

SÃO PAULO – Integrantes de duas dezenas de organizações sociais, entre elas o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizam no início da noite desta quinta-feira um protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, em São Paulo. Com o título “Em defesa da democracia. A saída é pela esquerda!”, o grupo se concentrou no Largo da Batata, na Zona Oeste de São Paulo. Segundo estimativa da PM no local, 17 mil pessoas participaram do ato. Segundo os organizadores, o público é de 30 mil.

Em breve discurso, o presidente do PT, Rui Falcão, não mencionou a palavra impeachment, bem como a maior parte dos oradores. Tratou a ação pelo impedimento de Dilma como um”golpe era contra o povo e os trabalhadores”.

— Vamos barrar o golpe com luta e mobilização social, com o povo da rua e luta por direitos, contra a mídia manipuladora e contra o grande capital — disse o dirigente do PT.

Em manifesto divulgado, lideranças escreveram que o objetivo do ato era “deixar claro que o povo da periferia não irá acompanhar de forma passiva e em silêncio a construção de um golpe”.

Para o grupo, a saída de Dilma seria uma ação de “setores conservadores da elite, do Judiciário e da grande mídia” com o objetivo de “aprofundar a retirada de direitos, as garantias constitucionais e atacar os movimentos sociais”.

“Nossa resistência será nas ruas e de forma intensa”, escreveram as lideranças no manifesto de convocação para o ato.

Além de São Paulo, os organizadores planejavam realizar atos nesta quinta-feira em cidades como Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza e Uberlândia.

Coordenador do MTST, Guilherme Boulos disse estar nas ruas para deter o que chamou de “ameaça à democracia no nosso país, que semeia a intolerância”.

— Não estamos nas ruas para defender governo nenhum. Estamos aqui para defender direitos sociais e programas. Mas não estamos aqui para defender ajuste fiscal e que o povo pague pela crise — disse Boulos.

O dirigente também criticou os movimentos a favor do impeachment de Dilma.

— Quem insufla o golpe são aqueles que só querem ver pobre entrando pelo elevador de serviço para limpar a privada deles. Eles dizem que o povo acordou. Não sabem eles que o povo trabalhador nunca dormiu e sempre batalhou por seus direitos.

Participam do ato integrantes da UNE, MST, juventude do PT e do PSTU. Há também estudantes e pessoas que não são ligadas a movimentos sociais, mas também contra o impeachment de Dilma. Vendedores ambulantes vendem faixas para a cabeça com a mensagem “Não vai ter golpe” ou “Fora, Cunha!”, além de narizes de palhaço.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie nas Últimas Notícias

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA

 
 
Aplicativo da Rádio CM7